Facebook

[Resenha] Um mais Um, de Jojo Moyes @Intrínseca

Título: Um mais Um
Autor: Jojo Moyes
Lançamento: 2015
Páginas: 320
Gênero: Chick-lit / Literatura Estrangeira
Editora: Intrínseca
Sinopse: Há dez anos, Jess Thomas ficou grávida e largou a escola para se casar com Marty. Dois anos atrás, Marty saiu de casa e nunca mais voltou.
Fazendo faxinas de manhã e trabalhando como garçonete em um pub à noite, Jess mal ganha o suficiente para sustentar a filha Tanzie e o enteado Nicky, que ela cria há oito anos. Jess está muito preocupada com o sensível Nicky, um adolescente gótico e mal-humorado que vive apanhando dos colegas. Já Tanzie, o pequeno gênio da matemática, tem outro problema: ela acabou de receber uma generosa bolsa de estudos em uma escola particular, mas Jess não tem condições de pagar a diferença. Sua única esperança é que a menina vença uma Olimpíada de Matemática que será disputada na Escócia. Mas como eles farão para chegar lá?
Enquanto isso, um dos clientes de faxina de Jess, o gênio da computação Ed Nicholls, decide se refugiar em sua casa de praia por causa de uma denúncia de práticas ilegais envolvendo sua empresa. Entre ele e Jess ocorre o que pode ser chamado de ódio à primeira vista. Mas quando Ed fica bêbado no pub em que Jess trabalha, ela faz questão de deixá-lo em casa, em segurança. Em parte agradecido, mas principalmente para escapar da pressão dos advogados, da ex-mulher e da irmã — que insiste em que ele vá visitar o pai doente —, Ed oferece uma carona a Jess, os filhos e o enorme cão da família até a cidade onde acontecerá o torneio.
Começa então uma viagem repleta de enjoos, comida ruim e engarrafamentos. A situação perfeita para o início de uma história de amor entre uma mãe solteira falida e um geek milionário.

[Resenha] Anna Vestida de Sangue, de Kendare Blake @Verus

Título: Anna vestida de sangue
Autor: Kendare Blake
Lançamento: 2016
Páginas: 252
Gênero: Literatura Estrangeira
Editora: Verus

Sinopse: Cas Lowood herdou uma vocação incomum: ele caça e mata os mortos. Seu pai fazia o mesmo antes dele, até ser barbaramente assassinado por um dos fantasmas que perseguia. Agora, armado com o misterioso punhal de seu pai, Cas viaja pelo país com sua mãe bruxa e seu gato farejador de espíritos. Juntos eles vão atrás de lendas e folclores locais, tentando rastrear os sanguinários fantasmas e afastar distrações, como amigos e o futuro.Quando eles chegam a uma nova cidade em busca do fantasma que os habitantes locais chamam de Anna Vestida de Sangue, Cas espera o de sempre: perseguir, caçar, matar. Mas o que ele encontra é uma garota envolta em maldições e fúria, um espírito fascinante, como ele nunca viu. Ela ainda usa o vestido com que estava no dia em que foi brutalmente assassinada, em 1958: branco, manchado de vermelho e pingando sangue. Desde então, Anna matou todas as pessoas que ousaram entrar na casa vitoriana que ela habita. Mas, por alguma razão, ela poupou a vida de Cas. Agora ele precisa desvendar diversos mistérios, entre eles: Por que Anna é tão diferente de todos os outros fantasmas que Cas já perseguiu? E o que o faz arriscar a própria vida para tentar falar com ela novamente?

BookHaul de Julho/2016

Fonte: Kacies Book Shelf
Olá, amorecos! O mês de Julho ainda não acabou mas eu estou bem animada em relação aos livros novos na minha estante! Claro que ainda estou meio "assim" em relação a começar a lê-los, mas estou muito contente por ter adquirido muitos até agora. Por isso resolvi fazer o BookHaul já deste mês com todos os livros ganhados/comprados até agora.

Como Falar com um Viúvo e Anna Vestida de Sangue (que por sinal estou amando e já terminando a leitura!), eu ganhei em sorteio diferentes daqui do blog. Todos os outros foram comprados por mim ou por minha irmã. Você encontra as resenhas de Mentira Perfeita e Um Dia na aba "Resenhas" no menu. E vocês, já tem um bookhaul desse mês? Já leram algum dos livros citados? Quais são os livros que você mais quer ganhar? Compartilha com a gente!


[Resenha - Livro x Filme] Um dia, de David Nicholls

Olá leitores! Hoje reservei um post especialmente para comentar sobre o filme que assisti que dá vida a obra de David Nicholls: Um dia. Eu já havia postado sobre o filme há muito tempo mas como o blog não era conhecido, a postagem se perdeu por aqui, então resolvi respostar assim que vi um post muito legal sobre o filme Simplesmente Acontece no blog Virando Amor (leia aqui). Estou muito encantada com todos os trabalhos do autor, independente se for livro ou filme. Acho que o enredo e a história da trama me encantou de todas as formas e é por isso que se tornou um dos livros favoritos para mim, apesar de ter me feito chorar (no livro e continuamente no filme também).

Resenha - Jane Eyre

Título: Jane Eyre
Autora: Charlotte Brontë
Editora: Martin Claret
Páginas: 780
Ano: 2014
Gênero: Literatura Estrangeira/ Romance
Jane Eyre, romance de estreia da consagrada e renomada escritora inglesa Charlotte Brontë, narra a história de vida da heroína homônima. Quebrando paradigmas e criticando a realidade vitoriana da época, Jane Eyre desafia o destino imposto às mulheres e as posições sociais que elas deveriam ocupar. Recheado de características góticas, o romance possui personagens inesquecíveis e transformadores, como a figura do misterioso Rochester, patrão de Jane e peça vital da narrativa.
Olá pessoas, ultimamente eu decidi ler alguns livros clássicos. Entre uma das minhas leituras eu me deparei com Jane Eyre, que agora em diante ocupa um lugar prestigiado na minha lista de clássicos.
Essa autora para quem não conhece é a irmã da Emily Brontë conhecida pelo livro o morro dos ventos uivantes, muita gente acha um livro totalmente gótico e por isso não valoriza o trabalho da Charlotte. Mas eu devo dizer que as características só estão no sobrenome, os livros são totalmente diferentes, a única coisa que é semelhante é a visão do livro e os lugares góticos. Mas a narrativa em si, o conteúdo é diferente da escrita da Emily.
O nome que encabeça o título é o da protagonista, Jane Eyre, o início da história narra a vida da Jane criança, sendo órfã ela é obrigada a morar com a tia e o tio por falta de parentes próximos. Logo o tio morre e ela começa a ser martirizada pela tia, e vale mencionar que Jane é uma criança incomum -inteligente, rancorosa e impetuosa, a tia a trata mal por ela ser a querida de seu falecido marido. Mandada para um internato aos 10 anos, Jane se vê sem família e tendo que conviver com as meninas desse internato, 8 anos se passam e de aluna ela vira professora, sonhando em viver de um jeito melhor ela se candidata a uma vaga de governanta em Thornfield Hall. Daí é que começa o desenrolar da história. Lá Jane é governante de Adele, a protegida do Sr. Rochester, o senhor de Thornfield, um homem que a protagonista descreve como feio, mas com uma inteligência observadora fora do comum. Os melhores diálogos do livro são com eles dois.
  – Obrigado, Senhor Rochester, pela sua bondade. Estou estranhamente muito satisfeita por ter voltado outra vez para o senhor. Minha casa. Minha única casa é onde o senhor está. (Pág. 427) 
Eu realmente espero ler outro livro da Charlotte, porque a construção dos personagens foi a coisa mais intensa que eu já li. A autora mostra a infância da Jane e descreve a impetuosidade como um defeito, quase como um pecado. No entanto quando ela vai para Loowod ela é ensinada a ser paciente e ter suas forças renovadas pelo senhor. Por isso quando ela vira adulta a uma diferença gritante no seu desenvolvimento. A autora cria uma personagem forte, capaz de diferenciar o certo do errado e que faz tudo por seus princípios mesmo que ela sofra demasiadamente com suas escolhas.
Mas o personagem que roubou meu coração foi o Sr. Rochester, todo personagem misterioso e inteligente roubam meu coração. Ele é uma alma torturada que mesmo assim não perdeu o sentido da vida e que vê beleza nas pequenas coisas.
Eu amei, amei esse livro. Eu espero que quem quer que leia sinta que ele vale a pena ser lido.
– Não sou um pássaro, e não fui presa em uma armadilha. Sou um ser humano livre com minha vontade independente. ( Pág. 441)



[Desabafos de uma Leitora] Superando a ressaca literária aos poucos...

No último post da coluna Desabafos de uma Leitura (leia o post aqui), eu falei que estava passando por uma ressaca literária daquelas de dar inveja. Falei também sobre as minhas suspeitas do motivo, achei que fosse por estar lendo muito ultimamente e minha cabeça estar tão cheia de ideias e histórias que acabei enjoando de ler. Mas o mês de Junho passou, e agora quase no finalzinho de Julho, essa tal ressaca até agora não quis sair de dentro de mim. 

Quem já teve sabe exatamente como é horrível a sensação. Eu tenho ficado muito triste pois tenho ganhado muitos livros ultimamente e todos estão parados e pegando poeira na minha estante pois não tenho vontade alguma de começar a lê-los. Resolvi refletir um pouco mais sobre as causas dessa doença. A morte da minha avó no dia 15/06 foi um fator importantíssimo para a ressaca acontecer. Antes do tal fato, eu estava lendo de vento em poupa, terminando as leituras com média de 12 livros por mês. Mas após a morte dela, tudo tem estado meio estranho. Não sinto mais aquela necessidade de ler, fico vegentando, olhando para o céu, deitada em minha cama e não há nada que me faça abrir um livro.

É como se algo tivesse se quebrado dentro de mim após sua perda. Nesta sexta-feira já fez um mês que ela foi e tudo ainda me parece um pouco surreal. É meio chato para vocês leitores lerem sobre isso, mas espero que entendam que escrevo esse desabafo como uma forma de me desvincular de meus problemas e ver tudo com os olhos de alguém de fora. Não sei se passaram pela mesma situação, mas eu não a desejo para ninguém.

Vendo então um post no Mademoiselle Loves Books eu descobri também que parte da minha ressaca literária se deve aos clichês que encontro nos livros (leia o post aqui). Pois é, a Ana me fez refletir demasiadamente sobre alguns tópicos que ela colocou lá e eu acabei percebendo que poucas obras tem me chamado atenção. Só neste mês abandonei quatro leituras e ainda estou procurando forças para continuar. Ou a história é rápida demais e sem aprofundamento nenhum, ou ela é tão enrolada que os fatos chegam a cansar. Me vejo lendo histórias sobre personagens frágeis demais ou fáceis demais, que se entregam após um suspirar de uma personagem masculino.

Estou um pouco cansada disso. O post continua sendo um desabafo, mas ainda assim é um apelo também aos autores para que melhores suas histórias e nos impressionem com algo novo, falo em nome de todos os leitores. Para não me estender mais, só quero deixar claro que este mês ainda nada foi produtivo. Estou tentando superar a barra da perda, do desânimo em relação aos livros e algumas questões pessoais com amigos meus. Só penso que logo em breve, meu gosto pela leitura volte como um foguete e assim eu possa sossegar e deixar vocês com esses desabafos em paz. 

Top 10 Terça-feira

Bom dia, como vão? Uma semana sem fazer o Top 10 Terça-feira, hoje a gente volta com tudo! Como muitos cansam de ouvir, o top 10 é uma ideia criada pelo blog Broke and Bookish onde são eles que definem o tema. O tema de hoje é: Top 10 livros que se passam fora dos EUA.

10. Um mais um da Jojo Moyes
Se me lembro bem, a história se passa em Londres onde os personagens principais vivem e um pouco na Escócia, para onde eles embarcam em uma grande aventura.
Fonte: Helen Dutra

[Lançamento] O Erro, de Elle Kennedy - Segundo livro da série Amores Improváveis @Paralela

Depois do romance fofo estrelado por Hannah e Garrett, o segundo livro da série Amores Improváveis já tem previsão de lançamento para finalzinho de Agosto. Ele também já está em pré-venda! Você pode encontrá-lo: Cultura / Amazon / Travessa

Sinopse: Logan parece viver uma vida de sonhos. Com um talento incrível para jogar hóquei e um charme inato para conquistar mulheres, ele é uma das maiores estrelas da universidade de Briar. Mas por trás do característico sorriso maroto, ele esconde duas grandes angústias: a primeira, estar apaixonado pela namorada de seu melhor amigo. A segunda, saber que sua vida, após a formatura, se tornará um beco sem saída.
Um dia, por acaso, ele conhece Grace, uma garota tão encantadora quanto intrigante. Tudo nela parece ser original e deliciosamente contraditório: tímida, mas ao mesmo tempo vibrante. Doce, mas ao mesmo tempo forte e confiante. A cada encontro, Logan se vê mais e mais envolvido. Mas um grande erro colocará o relacionamento desses dois jovens em risco.
Agora, Logan terá que se esforçar para reconquistar Grace – nem que para isso ele precise amadurecer e encarar de frente as suas questões mais profundas e doloridas. 
Leia um trecho aqui.
Elle Kennedy cresceu nos subúrbios de Toronto, Ontario, e é bacharel em Inglês pela Universidade de York. Desde cedo, ela sabia que queria ser uma escritora, e começou a perseguir ativamente esse sonho, quando ela era adolescente. 
Clique na capa para ler a resenha do primeiro livro da série "O Acordo"

[Resenha] O Acordo, de Elle Kennedy @Paralela

Título: O Acordo
Autor: Elle Kennedy
Lançamento: 2016
Páginas: 360
Gênero: Literatura Estrangeira / Romance
Editora: Paralela

Sinopse: Tocante, profundo, engraçado, sexy... ''O Acordo" é um romance que vai te encantar e surpreender a cada página.Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Mas, embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto Mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha.
Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo qual tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz com que Hannah e Garret precisem repensar os termos de seu acordo.

7 livros intocados da minha estante

Fonte: Melina Souza
Ganhar livros sempre é bom! Quem não gosta, não é mesmo? Eu amo quando alguém resolve me presentar com alguma obra que eu tanto queria. Alguns blogueiros também tem a tão sonhada sorte de fazer parceria com as editoras brasileiras para receber os livros lançamentos de alguns autores. Infelizmente o blog ainda não conseguiu esta proeza, mas eu sempre arranjo um jeitinho de ganhar livros: seja sorteio, presente de amigos ou familiares. 

No post de hoje eu vou falar sobre sete livros intocados na minha estante, que mesmo eu amando ter ganhado, ainda não tive coragem suficiente para começar a ler. E olha que tem um monte! Mas escolhi somente sete para não ficar uma coisa tão grande. Vamos conhecer minhas opções?