Facebook

Tentei e não consegui: Você (não) é o homem da minha vida

Tem coisa pior do que se encantar pela capa do livro e acabar se decepcionando com a narrativa dele? Pois é. Quando vi o livro Você (não) é o amor da minha vida na livraria, não pensei duas vezes ao colocá-lo na minha lista de leituras. Eu imaginava que encontraria um chick-lit divertidíssimo, daqueles que a gente ama os personagens e torce para não acabar logo. 

O problema é que a personagem principal me incomodou muito. Daquele tipo que você quer meter um tapa na cara dela e falar 'Acorda pra vida amiga, as coisas não funcionam assim'. Além dela ganhar um grande pé na bunda que deixou ela não querendo ter outros relacionamentos, ela se prende ao passado e ao ex-amor de uma forma surreal, que diga de passagem, somente alguém muito trouxa faria isso. 

Eu juro que tentei dar continuidade a leitura, mesmo com os problemas da protagonista mas infelizmente o autor não colaborou. Ele criou uma narrativa lenta por demais e que infelizmente deixou o livro extremamente maçante, daqueles que a gente não consegue mais ler e não vê a hora de acabar.

Um livro que tinha tudo para ser perfeito simplesmente se tornou um horror e não funcionou comigo. Se você for uma das felizardas que acabaram lendo e gostaram do livro, deixe aí seu comentário!
O sonho da maioria das mulheres é encontrar o homem da sua vida. Lucy só quer se livrar dele.
No instante em que Lucy conhece Nate em Veneza, durante o intercâmbio da faculdade, ela tem certeza de que é o amor da sua vida. Com toda a magia do primeiro amor, eles se beijam ao pôr do sol sob a Ponte dos Suspiros, o que, segundo a lenda local, os uniria para sempre.
Passados dez anos, porém, eles perderam contato por completo. Até que Lucy se muda para Nova York, e o destino faz com que se reencontrem. E se reencontrem. E se reencontrem. Mas o Nate atual é muito diferente do que ela conheceu aos 19 anos, e Lucy preferia o antigo.
Será que ele é mesmo sua alma gêmea? Como ela conseguirá se livrar dele? Afinal “para sempre” pode ser muito tempo...
Uma comédia romântica original e mágica sobre o que acontece quando o sonho de toda menina de encontrar sua alma gêmea se torna verdade. 

[Resenha] Bound by Honor, de Cora Reilly @Createspace

Título: Bound by Honor
Autor: Cora Reilly
Lançamento: 2014
Páginas: 322
Gênero: Literatura Estrangeira / Romance
Editora: Createspace
Sinopse: Nascida no seio de uma das mais importantes família da máfia de Chicago, Aria Scuderi luta para encontrar seu próprio caminho num mundo onde opções não são oferecidas. Aria tinha apenas quinze anos quando seus pais a prometeram a Luca O Cruel Vitiello, o mais velho dos filhos do chefe da Cosa Nostra em Nova York, para garantir a paz entre as duas famílias.
Agora, aos dezoito anos, o dia pelo qual Aria esteve temendo por anos está se aproximando perigosamente: seu casamento com Luca.
Aria está aterrorizada de se casar com um homem que mal conhece, especialmente alguém como Luca, que conseguiu seu apelido, O Cruel, esmagando a garganta de um homem apenas com as mãos. Luca pode ser um dos homens mais cobiçados de Nova York por sua boa aparência, riqueza e carisma predador, mas as garotas da sociedade nova-iorquina que se jogam em cima dele não sabem o que Aria sabe: que a aura de bad boy não é apenas um jogo; sangue e morte se escondem sob os impressionando olhos cinzentos e sorriso arrogante de Luca.
No mundo dela, um exterior bonito geralmente esconde um monstro; um monstro que pode facilmente tanto matar quanto beijar você.
O único jeito de escapar do casamento com Luca seria fugir e deixar tudo que ela já conheceu para trás, mas Aria não pode suportar o pensamento de nunca mais ver sua família outra vez.
Apesar do seu medo, ela decide ir em frente com o casamento; Aria cresceu entre predadores como Luca, e ela sabe que até mesmo os bastardos com o coração mais frio possuem um coração, e ela tem toda a intenção de trabalhar o seu caminho até o de Luca.
Eu vi a indicação dessa serie intitulada Born in Blood Mafia Chronicles em um outro blog e depois de tantas resenhas sobre os livros dela, eu quis sair da minha zona de conforto e resolvi arriscar a leitura. Como tenho andado em pé de guerra com livros eróticos recentemente, fiquei com medo que a narrativa não fosse me impressionar mas Cora criou um mundo e personagens tão cativantes que foi impossível não correr para ler os outros livros.

Aria Scuderi aos quinze anos de idade foi prometida para se casar com Luca Vitiello, conhecido por Cruel por ter sido iniciado na máfia com apenas 11 anos. Aria sabe que o mundo que ela nasceu é podre, seu pai e aqueles que ele seguem são assassinos e ela não poderá fazer nada contra esse casamento. Divórcio, nem pensar. Ela entra com vida e somente sairá dele com a morte. É assim que as coisas na máfia funcionam. Luca está prestes a se tornar o Capo dei Capi (Chefe dos Chefes) da máfia italiana de Nova York, conhecida como A Família. O casamento com Aria seria para firmar um acordo com outro grupo chamado Chicago Outfit, assim eles poderiam usar forças contra as máfias russas e taiwanesas que tem tentado pegar seu território há anos.

[Resenha] Sem clima para o amor, de Rachel Gibson @Jardim dos Livros

Título: Sem clima para o amor
Autor: Rachel Gibson
Lançamento: 2006
Páginas: 308
Gênero: Literatura Estrangeira / Romance
Editora: Jardim dos Livros
Sinopse: Sem Clima para o Amor é um livro divertido, daqueles que te faz suspirar. A principal personagem, Clare Wingate é assim, uma hora sofre porque o vestido pink não será mais usado, num outro momento pega o namorado em posição constrangedora com outro homem e depois, quando decide dar uma trégua e se dedicar apenas ao trabalho, encontra o amigo de infância, Sebastian Vaughan. Os beijos são inesquecíveis e ela não tem vontade de ir embora.
Todos vocês sabem o quanto eu gosto da Rachel Gibson. Como falado em um post que fiz sobre minhas autoras favoritas do gênero chick-lit, Rachel acabou entrando na lista. Já tendo lidos três livros da autora, resolvi arriscar mais uma vez e ler este, mas devo dizer que infelizmente minha experiência com essa obra não foi a das melhores.

Clare Wingate tem a vida perfeita. Além de ser rica e trabalhar como escritora de romances de época, coisa que ela ama fazer, ela tem o noivo dos sonhos. Mas todo seu mundo rói quando ela encontra seu noivo em uma posição muito constrangedora com outro homem. Suas convicções sobre o homem perfeito vão por água abaixo e Clare já não sabe mais em quê acredita. Se não bastasse ser traída, ainda tinha que ser traída com outro homem.

Disposta a esquecer, Clare bebe todas em um bar e quando acorda descobre que está na cama de Sebastian Vaughan, um conhecido de sua infância. Achando que ela ficou com ele estando bêbada, Clare faz de tudo para esquecer o ocorrido. Porém, isso parece se tornar cada vez difícil já que Sebastian resolveu começar a visitar seu pai Leo, que trabalha como jardineiro na casa da mãe de Clare. E agora, como ignorar Sebastian e o desejo que sente por ele?

Desculpe o transtorno mas eu preciso falar de O Demolidor (Daredevil)

Eu sempre assisti séries na TV aberta, então estou familiarizada com The Big Bang Theory, Supernatural e The Vampire Diares. Mas como eu nunca podia assistir todos os dias e como eu e você sabemos, é muito raro uma tv aberta passar os episódios todos na ordem correta, eu sempre via um episódio ou outro. Confesso que eu me vi apaixonada por séries policiais. O Mentalista, CSI e Arquivo Morto eram minhas favoritas! Sempre me chamou atenção ver a resolução de um caso e isso me deixava cada vez mais fascinada pelas séries.

Mas fui crescendo e eu comecei a criar um certo preconceito contra séries. Na minha cabeça, as pessoas perdiam tempo demais assistindo à Netflix. Como que por obra do destino, eu resolvi deixar meu ceticismo de lado e resolvi acatar a sugestão de um amigo, que me indicou O Demolidor. Dificilmente achei que fosse gostar, até porque eu nunca fui fã de super-heróis, mas mesmo assim resolvi arriscar.

5 livros que preciso ler mas me falta coragem

É bem comum colocarmos mil livros na nossa wishlist mas acabar sequer lendo um. Eu faço isso direto! Sempre que visito algum blog e leio uma resenha interessante, anoto o nome do livro e do autor na expectativa de chegar a ler um dia mas passa meses e meses e até hoje sequer comecei. Em meio a tantas escolhas, eu já devo ter mais de 300 livros na lista e que ainda não comecei, mas sempre tem aqueles casos que são os mais complicados, que mesmo eu querendo ler muito, algo me impede. E neste post vou falar justamente sobre esses cinco livros que eu preciso muito ler mas que a coragem mandou dois beijos e um abraço.

[Resenha] Acima do salto agulha, de Aline Cabral @Coerência

Título: Acima do salto agulha
Autor: Aline Cabral
Lançamento: 2016
Páginas: 197
Gênero: Chick-lit / Romance
Editora: Coerência
Sinopse: Ela estava no topo. Encontrou o amor. Perdeu tudo…E descobriu que precisava descer do salto para seguir em frente! 
Leila Dias Watson é uma estilista rica, bonita, famosa, viciada em trabalho… e solitária. Mas está indo muito bem assim, pelo menos é o que ela imagina. A única relação sólida que ela mantém, além da amizade com Bárbara e Dolores, é a de amor e ódio com seu terrível salto agulha. 
Com quase trinta e seis anos e uma vida sistematicamente planejada, a única coisa que Leila espera é se tornar sócia na empresa Atlas, pela qual se dedica há muitos anos. O que ela não imagina é que os ventos podem soprar forte, trazendo surpresas e provocando reviravoltas. 
Acima do Salto Agulha fala sobre a vida de uma mulher bela, inteligente e bem-sucedida, mas reclusa, que é obrigada a passar por mudanças e descobre ser possível ir além do planejado. Muito mais que uma história de amor entre um homem e uma mulher, essa é uma história de amor pelas amigas, pelo trabalho… Uma história de perdas, e de segundas chances. Acompanhe a jornada de Leila!
Apaixonada por um chick-lit que sou, resolvi dar uma chance ao romance de estréia da autora Aline Cabral. Primeiramente quero dizer que a capa do livro e toda a diagramação além da arte no interior dele ficaram belíssimas, uma fofura que só! Infelizmente encontrei alguns errinhos de digitação, mas nada que prejudicasse a leitura. 

Leila é uma estilista de moda que está em acensão em sua carreira. Ela é uma workaholic e por isso é conhecida como Coração de Gelo já que nunca sai do salto, sempre exige o melhor da sua equipe e não tem tempo para nada fora disso, muito menos namorar. Assim que recebe a notícia que a dona da empresa vai se aposentar, Leila acha que agora é sua chance de se tornar sócia de onde trabalha, o que não aconteceu já que Margo, a dona majoritária, acredita que pelo fato dela não ser casada e não ter relacionamento algum possa ser um problema futuro e por isso nega a sociedade. O que eu achei completamente injusto até porque tudo o que a Leila conseguiu até agora foi através do esforço dela e não por conta de um homem, e ninguém é obrigado a casar só para satisfazer os caprichos da dona da empresa ou seja lá quem for.