Facebook

Eu escolhi respirar - Rebecca Donovan | Resenha

Emma Thomas está se escondendo. De tudo e de todos inclusive de si mesma. Mas não pode se esconder para sempre. Seu passado a encontrará, e seus segredos não ficarão em silêncio não se ela quiser ser perdoada. Emma aprende que honestidade pode ferir mais do que traição, e que a verdade pode lhe custar o único amor que já conheceu. A muito aguardada conclusão da Trilogia Breathing vai fazer os leitores prenderem a respiração até a última página.

New-adult, romance | 424 páginas | Editora Pandorga | Esta resenha contém spoilers do segundo volume do livro 

Depois de ter sido testemunha de um ato horrível feito por Jonathan, Emma percebeu que está destruindo completamente a vida de Evan, e precisa desesperadamente sair dela antes que alguma coisa pior aconteça com ele. Acreditando ser o melhor para os dois, ela o deixa sozinho na sua antiga casa, onde moravam ela e sua mãe, e parte para a faculdade de Stanford.

Um ano se passou e lá Emma fez novas amizades, já que Sara está fazendo um intercâmbio em Paris. Ela guarda as lembranças de seu namoro com Evan em uma caixa debaixo da cama, porque não suporta mais pensar nele e em como ele segue sua vida sem ela. Agora Emma está ficando com Colin, um amigo da faculdade, onde sua relação não passa de sexo. O problema é que Colin está começando a gostar dela e Emma sabe que uma hora ou outra acabará magoando o amigo, pois ainda ama Evan. Uma notícia fará com que Emma volte para Weslyn e seu reencontro com Evan seja inevitável.

5 livros que já me destruíram

Sabe aqueles livros que simplesmente tocam você de uma maneira que nenhum outro faz? Acho que todo mundo tem um livro assim. Do jeito que sou chorona, eu sempre me sensibilizo com as histórias e enredos que geralmente leio, mas sempre temos aqueles livros que se destacam, deixando o nosso coração no chão. Nesse top 5 vou falar sobre cinco livros que me destruíram, que me fizeram ver determinadas situações de uma maneira completamente nova e que me deixaram com aquele sentimento de algo se partindo dentro de mim.

OPS! Não deu: Letra e Melodia - Michelle Mariani

Tem coisa mais triste do que começar um livro e não conseguir ir com ele adiante? Foi exatamente o que aconteceu comigo hoje. Resolvi começar a ler alguns livros que tenho em e-book na Amazon, e optei por Letra e Melodia, que é o primeiro volume de uma série. A história conta sobre Eduardo, o vocalista da banda Fury Hunters que ainda está lidando com a morte do irmão, que também era um dos integrantes da banda. A história tinha tudo para me cativar, afinal, melodia + recomeço = leitor feliz. Infelizmente, não consegui me conectar à história. Senti como se todas as falas e ações fossem mecanizadas, e o pior, os protagonistas mal se conheceram, se viram somente umas três vezes e do nada, a mocinha já declara ao leitor que o ama. Hein? Como assim? Acho que esse foi o estopim e acabei desistindo da leitura justamente por isso. Sei que a história tem diversas resenhas positivas, mas comigo ela não rolou e nem convenceu. Porém, eu ainda quero muito ler o segundo livro da séria que fala sobre outro personagem da banda.

E vocês, já leram? O que vocês pensam a respeito desse "instalove"?

Para Eduardo, a felicidade vinha de maneira simples. Dividir os palcos e o amor pela música com seu irmão era um sonho tornando realidade. Os Fury Hunters eram sua maior fonte de inspiração e eles conquistavam milhares de fãs por onde passavam. Quando uma tragédia tira André de sua vida, Eduardo não sabe o que fazer a não ser se isolar do mundo e se afastar de todos aqueles que ama, incluindo sua família e seus ex-companheiros de banda, que sempre foram para ele muito mais do que melhores amigos. Melinda precisou crescer muito rápido para cuidar da pequena Julie. Com apenas vinte e quatro anos de idade e autora de vários romances, ela conhece muito bem o que é sofrimento, mas luta diariamente para se manter de pé e proporcionar a melhor vida para a sua sobrinha. Quando a irmã de Eduardo decide que é hora de trazer seu irmão caçula de volta, ela procura a jovem escritora para escrever uma biografia da banda cover de maior sucesso da cidade de Villa Bella, e essa proposta tentadora faz com que o mundo de Melinda vire de cabeça para baixo e coloque em jogo a segurança do seu coração. "Eu tinha convicção de que nunca iria me apaixonar, e isso estava bom pra mim. Eu não seria totalmente feliz, mas estava tudo bem. Então, você apareceu…"

A menina dos olhos molhados - Marina Carvalho | Resenha

Bernardo é jornalista por vocação: curioso, comprometido e muito bom com as palavras. Trabalha há anos em um importante jornal da cidade e suas matérias investigativas são sempre elogiadas. Ele só tem uma limitação... Odeia trabalhar em equipe. Há alguns anos, Bernardo sofreu com uma grande decepção amorosa, o que contribuiu para o seu jeito fechado e antipático. Por isso a incumbência de levar Rafaela – a nova estagiária do jornal – para todos os lugares é como o inferno para ele. Bernardo não perde nenhuma oportunidade de evitá-la, mas Rafa, além de ser uma jornalista extremamente talentosa, não engole desaforo. Com o passar dos dias, Bernardo percebe que não conseguirá seguir seu plano de ignorar a estagiária, muito menos todos os sentimentos que ela desperta nele. Entre reportagens intrigantes e perigosas, eles vão descobrir que têm muito mais em comum do que a imensa paixão pelo jornalismo...

Chick-lit, humor, romance | 296 páginas | Editora Globo Alt

Bernardo trabalha como jornalista investigativo no Jornal Folha de Minas. Ele é muito bom no que faz mas tem um sério problema para trabalhar em grupo por ter tido alguns probleminhas no passado, mas agora não há outra saída que não ser mentor de Rafaela, a nova estagiária do jornal. Disposto a ignorá-la, ele faz de tudo para não ficar perto de Rafaela, inclusive faz seus horários contrário ao da moça, mas nem mesmo ele pode negar que ela é muito eficiente, e que seus textos são muito bons.

Rafaela é uma mulher bem de vida, filha de pais com alto poder aquisitivo, mas quer trilhar seu caminho com o próprio esforço, mas Bernardo, seu chefe, já mostrou que não fará a convivência com ela fácil, mas quem disse que ela realmente se importa? Os dois passam a fazer várias matérias juntas, mas sempre dando más respostas ao outro, porém, acabam criando um vínculo e quem não queria ter nada a ver com a estagiária, passa a se apegar muito a ela. O problema é que Bernardo já se decepcionou muito no passado e morre de medo de entregar seu coração outra vez, mas será que já não está na hora de recomeçar?

Uma noite como esta - Julia Quinn | Resenha

Daniel Smythe-Smith passou três anos exilado na Itália depois de um duelo com seu amigo, o gênio matemático Hugh Prentice, e quase o fez perder uma perna. Com isso o pai de Hugh, Lorde Ramsgate, o ameaçou dizendo que se ele não saísse do país seria morto, mas um dia ele recebe a visita de seu amigo, que o libera para voltar à Inglaterra...Ele volta justamente no dia da apresentação do Quarteto, mas encontra uma pessoa diferente ao piano (já que sua prima Sarah fingiu estar doente para não participar, Anne Wynter, a governanta das irmãs dela a substituiu), ao olhar para ela, ele fica encantado e, ao final da tortura apresentação ele corre para encontrá-la. Ao vê-la, não resiste e a beija, mesmo sem conhecê-la direito e ela, depois de um tempo escapa dele e se esconde.
Por falar em se esconder, Anne Wynter (ou melhor, Annelise Shawcross) esconde seu passado de todos, pois ela teve que se afastar de sua família, após ser enganada e humilhada por seu amado, que prometeu se casar com ela, sendo que na verdade já estava comprometido com uma mulher mais rica. Além de ter perdido a virgindade, o que já era terrível, ainda leva toda a culpa pelo que aconteceu, e por isso, ela não pode mais ter contato com a família e ela é levada para viver como governanta numa residência na Ilha de Man. Depois de um tempo, Anne foi contratada para cuidar das meninas Pleinsworth, primas de Daniel. E apesar da tentativa de manter seu passado oculto, a Lady Pleinsworth desconfiava que ela era de origem nobre e tinha motivos para negar sua criação.
Daniel, ao saber que Anne é a governanta de suas primas, resolve ir sempre à casa Pleinsworth sob o pretexto de vê-las, e sempre ia passear com elas, porque sabia que ela iria junto. E, com isso eles vão ficando cada vez mais apaixonados, mesmo que ela não adimita. Mas, o que ele não sabe, é que os segredos de Anne, vão além do tipo de criação que teve, e que agora, mais do que nunca, precisará conhecer o seu passado, pois ambos estão correndo perigo, e, desta vez, não tem nada a ver com o Lorde Ramsgate ou o duelo.

Romance de época | 272 páginas | Editora Arqueiro

Daniel Smythe-Smith participou de um terrível escândalo. Após vencer o imbatível Hugh Prentice em um jogo de cartas, mesmo sendo amigos, os dois acabaram se enfrentando em um duelo. Um acidente aconteceu e ambos ficaram feridos: Daniel com um  tiro no ombro e Hugh acabou atingido na perna, em uma artéria. Todos pensaram que Hugh não teria chance de sobreviver, mas por sorte, ele acabou vivo, porém, manco - com uma perna fraca, feia e que mal o sustentava.

O pai de Hugh, Lorde Ramsgate, ficou furioso com o acidente e culpou de todas as formas Daniel, assim, jurou vingar-se dele. Daniel não viu alternativa que fugir de Londres. Desde então, há três anos Daniel vem se espreitando por outros países com medo de Lorde Ramsgate cumprir sua promessa. Porém, em uma visita inesperada de Hugh, Daniel descobre que poderá voltar a Londres sem a preocupação iminente de um ataque, e assim ele retorna para a casa bem no dia do concerto anual da família Smythe-Smith, que - diga se de passagem, é incrivelmente horrível -, e lá ele conhece Anne Wynter.
Foto por Leitora Encantada

5 coisas que me mantém motivada!

Oi, gente, como vão? Resolvi trazer algo completamente diferente dos posts aqui do blog e vim falar sobre motivação. Pois é, pra quem não entende muito pode até achar um assunto meio chato, mas como curso Administração e pretendo ser uma futura gerente de alguma coisa, é importante que eu consiga administrar bem meus funcionários ao mesmo tempo que os mantenho motivados. No caso do blog é um pouco mais complicado porque cada pessoa reage de um jeito, ou seja, o que me motiva pode não te motivar. Mesmo assim, resolvi falar sobre cinco coisas que me mantém motivada para que vocês consigam também pensar em alguma coisa que os motive, e assim, se manter sempre com a cabeça em pé em meio ao desânimo, falta de criatividade e todas aquelas coisinhas chatas que sempre tira nós, blogueiros, do sério.

5 chick-lits que você tem que conhecer

Oi, gente, como vão? Chick-lit é um dos melhores gêneros para aqueles leitores que querem ler algo divertido, e muitas vezes aquele chick-lit consegue exemplificar as mesmas situações que estamos passando em alguns momentos de nossa vida. De uns tempos para cá, eu tenho dado um tempo do gênero para dar mais chances aos new-adults, agora vou voltar com tudo neste mês de Abril e vim indicar para vocês cinco chick-lits que você TEM QUE CONHECER!

Quase sem respirar - Rebecca Donovan | Resenha

A luta de Emma contra uma vida doméstica abusiva chegou a uma conclusão sufocante nos capítulos finais de “Uma razão para respirar”. Agora todos de Weslyn sabem seu segredo, mas Carol não poderá mais feri-la.Alguns ainda são assombrados pelo horror daquela noite, e alguns devem enfrentar as consequências de suas próprias escolhas.
Fãs do romance de estreia de Rebecca Donovan vão descobrir que ainda há muito a aprender sobre a vida de Emma.

New adult, ficção | 560 páginas | Editora Pandorga | Essa resenha contém spoiler do primeiro volume da série 

Depois de ter sofrido o inferno na casa de seus tios, ter seu segredo revelado para toda a cidade de Weslyn, Emma enfim poderá recomeçar sob a tutela de Anna e Carl, os pais de Sara, que realmente se importam com ela. Agora ela só quer focar na sua ida a Stanford e em seu namoro com Evan. Mas nem tudo seria fácil. Desde que Emma quase morreu, sua mãe, Rachel, está instalada na cidade e quer de tudo restabelecer uma conexão com a filha. Então, antes de terminar o ensino médio, Emma resolve dar uma chance a mãe e passa a morar com ela.

Rachel porém é uma pessoa instável, alcoólatra, faz chantagem emocional a Emma e constantemente a culpa pela morte de seu pai. Mas Emma não irá desistir tão fácil, e agora ela tem o apoio de Jonathan, o namorado da mãe que tem 28 anos (mas que na verdade tem 24). Jonathan a entende e parece ter passado pelas mesmas situações que Emma quando mais jovem, e assim ela vai revelando a ele seus medos e preocupações mais obscuras. Mas essa amizade com ele trará mais ruínas a sua vida do que ela imaginou: sua mãe a acusa de tentar roubar o namorado dela e Evan começa a se sentir excluído da vida de Emma, ao mesmo tempo que Jonathan começa a mostrar estar-se apaixonando pela garota.