Facebook

Mistery Blogger Award

Oi, gente! Eu tinha preparado um resumão do mês pra hoje, mas como fui indicada pela linda da Anya, do blog Entre um Livro e Outro ao prêmio Mistery Blogger, eu resolvi responder de tão encantada que eu fiquei com essa indicação. Primeiramente, só queria deixar claro que eu não sei muito bem como funciona esse post kkk, mas fiquei muito empolgada por alguém ter lembrado do meu cantinho, então meus sinceros agradecimentos a minha conterrânea.

Aqui jaz uma breve explicação para aqueles, que assim como eu, não entendem muito sobre o que é o Myster Blogger Award.

O Mystery Blogger Award é um prêmio para blogueiros incríveis com postagens engenhosas. Seu blog não só cativa; ele inspira e motiva. Eles são um dos melhores e eles merecem todo reconhecimento que eles conseguem. Este prêmio também é para blogueiros que acham diversão e inspiração em blogs e fazem isso com tanto amor e paixão”. (Okoto Enigma)


E também há algumas regrinhas para aqueles que ganham os prêmios: 

Colocar o logo/imagem do prêmio no seu blog.
Listar as regras.
Agradecer a quem o nomeou e fornecer um link para seu blog.
Mencionar o criador do prêmio.
Contar a seus leitores três coisas sobre você.
Nomear até dez pessoas.
Notificar os seus indicados comentando no seu blog.
Pedir a seus candidatos que respondam cinco questões de sua escolha, perguntas estranhas ou engraçadas.
Compartilhar um link para sua melhor postagem.

Agora, vamos responder!

TRÊS COISAS SOBRE MIM

1. Eu sinto insônia, por isso na maioria das vezes, você pode me encontrar as 03h00 da manhã acordada lendo algum livro no celular. Já tentei dormir mais cedo, mas infelizmente nunca consigo.

2. Estou pensando em abrir um negócio, algo com café e livros, já que simplesmente amo os dois. Como curso Administração, pensei em usar o curso e empreender em um café literário. Espero conseguir colocar a ideia em ação até daqui 5 anos.

3. Sou uma pessoa muito esfomeada. Por ser tão magra, eu sempre estou com a barrica roncando, e mesmo que tenha acabado de comer, ela continua a roncar, e por mais que eu tente, não consigo engordar uma grama sequer.

PERGUNTAS DA ANYA

Quantos livros você já leu na vida? Não é como se eu realmente conseguisse me lembrar. Sempre gostei de ler e desde o ensino fundamental pegava livros para ler na biblioteca, tanto que ganhei prêmios por participar de concursos de leitura rsrs mas acho que em média, já devo ter lido mais de 300 livros.

Se você pudesse se tornar um personagem por um dia, quem seria? Acho que é difícil responder. Cada livro que termino quero me tornar algum personagem da história que acabei de ler, então, já que fiquei comletamente apaixonada por Amor para um escocês, eu adoraria ser a Linda Lily e mostrar pra Sociedade quem é que realmente manda em mim e no meu corpo.

De todos os livros que você já leu, qual gostaria de ter escrito? Eu amei tanto Raio de Sol, seja pelo efeito que a autora tem sobre o leitor que gostaria muito de ter sido a bendita pessoa a criá-lo.

Além da literatura, qual seus hobbies? Gosto muito de jogar League of Legends no meu tempo livre (sou tipo viciada/me adicionem!) e andar de patins, sou daquelas que pula quebra-molas, anda de costas, faz um monte de coisas. Simplesmente me sinto livre. 

Qual sua melhor lembrança literária/blogueira? Acho que foi quando o blog completou 1 aninho e várias pessoas vieram aqui comentar e me dar os parabéns pelo trabalho feito. É lindo quando as pessoas percebem o quanto você se dedicou a algo na sua vida.

MINHA MELHOR POSTAGEM

Eu sempre tento trazer posts diversificados e divertidos pra vocês e não consigo escolher somente um, mas para ser justa, um dos que mais gostei de fazer foi Os 5 tipos de leitora, porque me espelhei em mim para criar a postagem e acabei percebendo que há muitas pessoas como eu por aí.

MINHAS PERGUNTAS

1. Qual o maior motivo para você postar?
2. Como você consegue separar sua vida virtual (no blogger) da sua vida pessoal?
3. Qual seu quote de livro favorito?
4. Se você pudesse mudar o final de qual livro, como seria e pra qual livro seria?
5. Pra quem são as pessoas que você agradece ao ver o crescimento do seu blog?


MEUS INDICADOS


É isso gente! Muito obrigada pelo carinho e espero que gostem da indicação.
Beijo!

5 coisas que odeio em um livro

Livros são tão bons que é quase impossível nós leitores não gostarmos de algo. O máximo que não gostamos talvez seja da história ou a forma de escrita do autor, mas raramente reclamamos mais que isso em uma leitura. No meu caso, há inúmeros fatores que não me atraem em um livro, que apesar de serem coisas pequeninas, me irritam profundamente.

É nesse post então que enumero para vocês conhecerem as cinco coisas que eu odeio em um livro e falando por odiar, quero dizer, que não gosto ao ponto de desistir da leitura algumas vezes. Claro que temos suas exceções e apesar do livro conter essas coisinhas, a gente acaba gostando no final. Talvez você acabe se identificando com alguma das situações citadas abaixo, e se tiver, deixe nos comentários sua opinião.


LIVROS DENSOS OU PESADOS DEMAIS

É muito normal vermos livros que tratam de diversos assuntos polêmicos e muito delicados. Quantas vezes nos vemos envolvidos com livros assim? Pois é. Acontece que já li muitos livros com esse tipo de enredo - o personagem principal sempre sofria até o último segundo. Eu sofri tanto com a narrativa, tanto com as coisas ali retratadas, seja pela injustiça, pelo sofrimento dos personagens, seja pela negligência das pessoas ou até a densidade dos sentimentos que foram explorados que eu acabei criando certa aversão a livros desse tipo. Agora procuro sempre ler a sinopse antes e se tiver a menor indicação de que eu vou chorar e que a leitura é pesada, eu já penso duas vezes antes de quer lê-lo.

PERSONAGENS QUE NEGLIGENCIAM OS OUTROS

Não é comum também vermos personagens que negligenciam os outros, o máximo que estamos acostumados é um desentendimento entre pais e filhos ressentidos no enredo, mas sempre tem um livro que acaba fazendo com que você odeie a mãe, o pai, o tio e até o amigo se isso acontece. Depois que li Eleanor & Park e ver exatamente isso na leitura, acabei odiando tanto a personagem da mãe dela que pensei em parar de ler o livro e matar ela. Sério, pense numa coisa que me deixa indignada! Detesto quando você vê um personagem sofrendo por mil coisas e alguém próximo a eles, sabendo disso, não fazer nada para melhorar ou até mesmo acaba contribuindo para isso. A falta de iniciativa por parte de alguns personagens é algo que eu detesto! Já aconteceu com vocês?

O FINAL CHEGOU E OS "FELIZES PARA SEMPRE" NÃO

Essa é uma das coisas que mais odeio em um livro. Você torce a leitura inteira para que algum personagem se dê bem, que o "Final Feliz" dele enfim aconteça, e quando você acha que isso realmente vai acontecer, o autor resolve matar o personagem ou fazer com que o final feliz da pessoa seja diferente. Isso aconteceu em um dos livros que mais me abalou recentemente e eu fiquei chorando por horas a fio, sem saber onde me enfiar. São coisas que me fazem perder a vontade de ler porque faz você ter esperança, e no fim de tudo, o autor acaba despedaçando ela de uma vez, contribuindo mais uma vez para o primeiro motivo que citei acima, que faz com que eu odeie leituras densas.

FINAIS QUE NÃO CONVENCEM

Dá para entender o que eu quis dizer? Garanto que muito leitor odeia quando isso acontece que é quando você está no ápice da leitura e do nada, percebe que o livro vai acabar ali, daquela maneira, sem nada mais a acrescentar. E o pior: esse livro é único e não faz parte de uma série. Odeio quando os autores resolvem terminar a história do nada, sem mais explicações e no mínimo, com um final ridículo que nem chega acontecer. Pior que isso é quando eles resolvem fazer uma enrola inteira ao longo do livro e no final, tudo é muito corrido, muito rápido, como se tudo começasse a se resolver do nada e ficasse tudo bem. São finais extremamente sem graças e causam a impressão de que o autor não se empenhou em fazer o final ou até mesmo que ele não tinha ideias suficientes para escrever um fim digno, tornando a história toda uma bosta. É uma das coisas que me fazem odiar não somente o livro, mas infelizmente aquele que escreveu também.


PERSONAGENS FEMININAS FÁCEIS DEMAIS E SEM AMOR PRÓPRIO

Quem lê livros eróticos sabe do que estou falando. Quando comecei a lê-los, eu via personagens femininas muitos fracas e que se deixavam dominar facilmente. No começo era legal ver a personagem assim, porque víamos o par masculino dela como um Príncipe Encantado que a ajudaria, mas infelizmente, isso acabou perdendo a graça para mim. Abandonei diversas leituras porque a personagem principal era daquele tipo que aceitava tudo o que o personagem masculino "dominador" queria, sem questionar nada, como se ela fosse apenas uma empregada que aceita ordens e não tive opinião própria. Pense numa coisa que me irrita.

Acostumei a ler livros com personagens ousadas, fortes, que não fazem nada que não queiram. Personagens fáceis demais chegam a ser ridículas, não dando veracidade a narrativa, até porque nenhuma mulher na vida real seria tão idiota a esse ponto de se submeter a tudo o que alguém diz, mesmo que ele seja bonito, rico e um Deus grego. Isso não existe, por favor!!! 

E essas são as cinco coisas que mais odeio em um livro. Se identifica com alguma delas? Deixe nos comentários sua opinião e aproveite e diga qual a coisa que mais detesta em um livro. Beijão!

Romance em San Marino - Lídia Rayanne | Resenha

Sinopse: Ela havia nascido para ensinar. Ele, para governar. Só precisavam que o destino os unisse…
Em meio às guerras napoleônicas, a pequena república de San Marino ainda permanece livre com as graças do Imperador Bonaparte. Mas a paz que reina no Monte Titano não se aplica a Ângela Olivério.
Pressionada por seus pais para aceitar um casamento arranjado, a jovem se pergunta quem em pleno século XIX aceitaria se casar com uma professora cheia de sonhos idealistas.
As inquietações também não abandonam Marco Casali. Comprometido com a bela Alessa Vicini e filho de um dos governantes mais importantes de sua geração, o galante rapaz se sentia preparado para substituir o lugar do pai no Conselho de San Marino. Isso até o dia em que foi envergonhado diante de seus mais importantes líderes. Como ele poderia se tornar o capitão-regente de um país cuja história e povo mal conhece?
Depois de um inesperado encontro, Marco descobre em Ângela a mentora improvável de que precisa. Sob a promessa de que ele lhe conseguirá uma audiência com os próprios capitães-regentes, Ângela aceita a missão de instrui-lo nos preceitos da República sem saber que, terrível e irreversivelmente, seu coração seria arrebatado logo por ele — um rapaz destinado à outra garota.
Mas o que ambos não imaginam é que, à medida que lutam contra o sentimento crescente entre eles, a chegada de dois estrangeiros ameaça a liberdade de San Marino.

Aventura, romance | 511 páginas | Publicação Independente

O ano é de 1806. O Imperador Napoleão Bonaparte está conquistando vários territórios europeus ao longo da história, mas por obra de um acordo, a República de San Marino, um pequeno país rodeado pela Itália, seria poupado, sendo assim conhecido como A Terra da Liberdade. Em meio a esse enredo, Ângela Olivério, uma jovem de 19 anos, tenta dar aulas a seus pequenos alunos na improvisada escola que conseguiu construir, ao mesmo tempo que precisa se livrar da pressão de ter que arrumar um marido para casar.

Ângela sempre foi uma garota impetuosa e por ser muito inteligente e preocupada com as questões do país, ela expõe de maneira escandalosa suas convicções sobre política a quem quer que seja, o que preocupa sua família já que moças da idade dela já deveriam estar casadas e não tentando divulgar sua opinião aos outros. Em uma confusão armada na praça da cidade, a garota acaba conhecendo Marco Casali.

Marco Casali é filho de uma das mais importantes e ricas famílias de San Marino. Seu pai, Astor Casali, sempre o ensinou tudo a respeito do país para que quando Marco crescesse, ele pudesse tomar o lugar do pai no Conselho Grande e Geral de San Marino e tornar-se capitão-regente para que pudesse ajudar nas escolhas de melhorias para o país. Marco sempre sonhou em se casar com a linda Alessa Vicini, filha rica de uma família também importante para a cidade. Desde criança ambos estão apaixonados um pelo outro e esperam ansiosamente o momento que a moça completar 18 anos para que assim, o jovem possa cortejá-la. Porém, enquanto isso não acontece, Marco precisa aprender cada vez mais sobre política para que consiga desempenhar bem o seu papel.

Assim que põe os olhos em Ângela, Marco não poderia ver pessoa mais desajustada. Magra, mas com roupas maiores do que ela e de cabelo desgrenhado, ela o surpreendeu com suas palavras ao ralhar com um amigo em plena praça pública, coisa que qualquer outra garota nunca faria, mas assim que toda a adrenalina passa, Marco logo se esquece dela. Até que em um jantar em sua casa, ele acaba passando vergonha na frente do Conselho ao sugerir ideias para San Marino consideradas ridículas por todas. Querendo ser motivo de orgulho para o pai e se tornar um capitão-regente melhor, ele resolve procurar a estranha moça com a proposta de que ela lhe daria aulas e em troca, ele poderia arranjar um encontro dela com os capitães-regentes da cidade para que seus projetos de melhorias para sua escola fossem ouvidas.
Foto por Leitora Encantada
Eles estão começam a ter aulas juntos e assim, as convicções de Marco sobre quem realmente quer para construir uma família começam a desmoronar. Agora tudo o que ambos conseguem fazer é pensar um no outro, mas será que poderão ficar juntos em meio a tantas intrigas e armadilhas que estão preparando para o futuro de San Marino?

MINHA OPINIÃO

Devo confessar que demorei muito para conseguir terminar essa obra. Primeiro porque estou de ressaca literária, então todas minhas leituras estão sendo mais lentas do que o esperado e segundo porque eu achava que a história fosse um romance de época, iguais aqueles que estamos acostumados a ler das autoras Sarah MacLean, Julia Quinn, entre outras, e o fato da história ser completamente diferente disso me fez ficar protelando mais ainda a leitura.

A história se passa em 1806, mas como vamos conhecer a República de San Marino, um lugar completamente diferente da Inglaterra, as diferenças entre os tipos de enredo são gritantes. Primeiro que não há tanta formalidade entre as pessoas como os títulos ingleses acabam demandando. Há sim pessoas mais ricas, pessoas importantes assim como há plebeus, mas como estamos falando de uma república, é notável que todo o construto de monarquia que vemos nos romances de época seriam desconstruídos aqui. Estou somente comentando isso pra vocês não acharem muito estranho como eu quando comecei a leitura.

Eu devo dizer que a história é realmente impactante. Ela tem uma gama de assuntos abordados assim como tramas como pano de fundo do romance principal. Eu amei ver o quanto a autora desenvolveu bem essa história. Não vi falhas nos argumentos que ela criou para cada situação, assim como achei a história muito bem desenvolvida. Não diria que esse primeiro livro (porque sim, há outro sendo preparado já) seria um livro introdutório, até porque temos 511 páginas e acredite, todas são repletos de acontecimentos importantes para o decorrer do livro, mas fica óbvio ao leitor que o segundo volume com certeza trará respostas e um ritmo mais ágil  para a leitura.
Foto por Leitora Encantada
Todos os personagens foram muito bem construídos. Marco e Ângela são dois fofos e com certeza eu shippo eles. Me identifiquei muito com a Ângela por ser uma mulher a frente do seu tempo, que tem ideologias e se preocupa em apresentá-las a pessoas importantes em prol do bem maior. E justamente por isso a autora aborda a questão do machismo e a inferioridade da mulher, já que várias passagens do texto mostram que as mulheres da época deveriam apenas se preocuparem com o lar e a prole, nada mais. Marco também é um personagem muito agradável, romântico e bastante carismático, mas com certeza meu destaque aqui vai para a mocinha que consegue ser tão "gente como a gente"', que acaba roubando todas as cenas mesmo com palavras e ações das mais simples.

Como disse, há 511 páginas no livro, muitas tramas desenrolando ao mesmo tempo que a história principal e por isso vemos muitos personagens. Como a narrativa foi feita em terceira pessoa mas no ponto de vista de cada personagem apresentado, não dá pra simplesmente comentar sobre todos, mas amei principalmente a Nelita, prima da protagonista, e é ela que traz um aspecto de normalidade ao enredo ao trazer diálogos divertidos sobre moda e garotos. E com certeza, gostaria que a autora desenvolvesse melhor o romance entre os pais de Marco (porque sou daquelas pessoas românticas que acredita em finais felizes). 

É impossível falar do livro sem fazer uma resenha enorme como esta, mas eu ainda estou sentindo que tem muita coisa que estou deixando passar, já que quero que vocês sintam na pele tudo o que senti ao ler a obra. Estou super ansiosa para que a autora traga no livro dois tudo aquilo em aberto que ela deixou, e pelo que eu vi, estará de arrasar. A Lídia fez uma pesquisa super elaborada sobre o país, a cultura e principalmente a questão política do mesmo, isso enriqueceu a história de uma maneira surpreendente, além de trazer vários termos em italiano no enredo para que o leitor se habitue a língua nativa do país. 
Foto por Leitora Encantada
Uma das coisas vou ressaltar novamente é a questão da época que o livro irá ser retratado. Não se apegue a datas mas ao enredo, até porque o leitor pode achar tudo muito diferente dos outros livros de romances históricos. Uma das minha dificuldades na leitura inclusive foi porque boa parte dela eu achava que San Marino era um país da América Central, então me confundia muito nos diálogos e ações dos personagens, já que os sentimentos das pessoas são bem mais expressados aqui - ou seja, elas se abraçam, beijam publicamente sem vergonha alguma -. 

Romance em San Marino no começo foi difícil de engolir mas com o passar das apresentações dos personagens e da trama como um todo, mostrou-se uma obra quente, maravilhosa e com certeza digna de muito sucesso. 

***Agradeço a autora pelo carinho ao enviar gentilmente a obra para resenha e peço desculpas pela demora ao finalizar a leitura.

Amor para um escocês (Série Escândalos e Canalhas #2) - Sarah MacLean | Resenha

Resultado de imagem para um amor para um escocesLillian Hargrove viveu sozinha por anos, reclusa, ansiando por amor e companhia. Desiludida de que todos os seus sonhos pudessem um dia se tornar realidade, a mais bela jovem da Inglaterra se envolve com um artista libertino e mentiroso, que promete amá-la para sempre e implora para que ela pose como sua musa para um escandaloso retrato.
 Encantada pelo carinho e pela admiração que recebe dele, Lily aceita a proposta e se entrega de corpo e alma ao homem mais falso de Londres, mas fica exposta para toda a Sociedade, tornando-se motivo de piada e vergonha.
 A jovem, entretanto, não esperava que um bruto escocês, recentemente intitulado Duque de Warnick e nomeado seu guardião, atravessasse a fronteira da Inglaterra para impedir que a ruína a alcançasse.
Warnick chega em Londres com um único objetivo: casar sua protegida – que é bonita demais –, transferindo o problema para outra pessoa, e, em seguida, voltar à sua vida tranquila na Escócia, longe daquele lugar odioso que é Londres.
 O plano parece perfeito, até Lily declarar que só se casaria por amor, e o duque escocês perceber que, aparentemente, há algo naquele país que ele realmente gosta…
Romance, Ficção | 302 páginas | Editora Gutenberg

Alec Stuart acabou herdando o título do Ducado de Warnick por acaso, já que todos os duques anteriores, dezesseis para ser mais preciso, acabaram falecendo em menos de duas semanas assim que possuíram o título. Porém, Alec odeia tudo o que esteja ligado a Inglaterra, afinal, ele é convicto que a Escócia é mil vezes melhor e para provar seu argumento, ele resolveu se abster do título durante cinco longos anos. 

O que Alec não esperava é que o título vinha com uma pupila, a moça mais formosa de toda a Inglaterra, Srta. Lillian Hargrove, que agora está passando por um dos maiores escândalos que a alta roda já presenciou: a pobrezinha se deixou enganar por um artista, Derek Hawkings, e com seus encantados e promessas, conseguiu fazer com que Lily acabasse posando para uma pintura completamente nua, o que ela não sabia era que ele tinha a total pretensão de levar o quadro a público na Exposição Real de Arte de Londres, arruinando todas as chances dela de construir a tão sonhada família que sempre desejou.
Foto por Leitora Encantada
Disposto a proteger sua pupila, o Duque de Warnick resolve partir da Escócia afim de arrumar um marido para Lily, que seria a única maneira de salvá-la. Mas será que ele conseguirá fazer com que a teimosia da moça acate essa vontade?

MINHA OPINIÃO

Eu primeiro devo falar o quanto estou feliz por ter conseguido terminar mais essa leitura esse mês, já que essa ressaca literária que estou passando está tão forte que livro nenhum tem me chamado atenção. A série Escândalos e Canalhas começa com o livro Cilada para o Marquês, porém eu resolvi ler o segundo volume antes por tê-lo adquirido primeiro. Nada atrapalhou minha leitura, mas recomendo que leiam na ordem para que consigam entender algumas referências do livro anterior.

Lily com certeza foi uma das personagens mais teimosas que já conheci nos romances de época, e confesso que no início essa teimosia me irritou profundamente. Porém, ao longo da história a personagem se torna cativante e muito carismática, é impossível não amá-la durante a leitura e se compadecer de seu problema.
Foto por Leitora Encantada
A moça sempre foi sozinha já que perdeu os pais muito cedo e por isso ela sempre desejou construir uma família que a fizesse transbordar de amor. Isso acabou-a fazendo cair nas graças de Derek, e agora com sua reputação arruinada, Lily não vê outra alternativa a não ser fugir. Assim que Alec aparece em sua vida, deixando as portas de sua residência em pedaços, literalmente, Lily não somente viu a solução para sua ruína mas também encontrou um verdadeiro motivo para ficar.

Alec é um personagem muito inseguro. Como sempre foi pobre, escocês e muito grande se comparado aos outros homens ingleses, e por isso é conhecido como O Bruto Escocês, ele acha que o título repentino que herdou acabou se tornando sua maldição. Tudo o que ele acha que pode fazer por Lily é arranjar um marido pra ela, ao mesmo tempo que tenta encontrar uma maneira de encontrar a pintura e destruí-la. É claro que em meio a tanta teimosia, comentários sarcásticos e embate entre os dois, um sentimento muito forte iria nascer entre eles.
Foto por Leitora Encantada
O maravilhoso desse livro é a forma como a autora aborda a diferença social dos personagens, que acabaram nascendo sem nenhuma fortuna e somente queriam construir algo para si, acabaram vendo seus sonhos destruídos após cada um lidar com seu próprio escândalo, mesmo que cada um a sua maneira. Outra coisa que o leitor consegue perceber muito bem é justamente a diferença entre homem e mulher, já que as mesmas ações que ambos podem fazer acarretam consequências diferentes para cada um. Isso é um problema que infelizmente vemos muito ainda já que estamos vivendo em uma sociedade machista e apenas um erro feminino pode significar sua condenação para os demais.
O mundo nutre um ódio impressionante por mulheres que comentem os erros que eu cometi. A beleza, usada para qualquer coisa que não o mais sagrado dos atos, é um pecado.
Foto por Leitora Encantada
Amei ver os outros personagens dos livros anteriores, e mesmo que eu não tenha lido o primeiro volume, pude conhecer um pouco mais das Irmãs Perigosas e de Rei, além de ter matado a saudade de Lady Georgiana e West, protagonistas de Nunca julgue uma mulher pela aparência, outra série criada pela mesma autora.

Amor para um escocês é um história de amor linda, que reflete de maneira impactante os escândalos e erros que as mulheres podiam cometer no séc. XIX e acabaram sendo arruinadas por isso, além de mostrar as diferenças gritantes de uma mulher para um homem da época. A escrita da Sarah continua maravilhosa e encantadora, deixando o leitor preso totalmente a sua narrativa.

Book haul de Junho!

Oi, como vão? Hoje estou bastante animada para fazer o Book Haul do mês já que tem muita coisa boa! Eu comprei e recebei ao todo 11 livros em Junho e fim falar sobre eles para vocês, até porque mesmo que eu esteja em uma ressaca literária daquelas, o gosto em consumir livros ainda não foi domado, então tem muita coisa boa por ai! (Gente, como que vocês tira tanta foto com vários livros?! Isso pesa demais, sem or!)

Primeiro, vamos falar dos livros que troquei no Skoob. Consegui O lado bom da vida, que já li por sinal há muito tempo na escola, O navio das noivas que minha irmã está lendo no momento e Azar o seu! que até comecei mas que deixei de lado por um tempinho (ressaca sabem como é!).



Comprei também três livros na Amazon que quase não chegava aqui em casa de tanto problema que deu na entrega rsrs Enfim, Pollyanna é um clássico e eu já li há muito tempo também, mas amei essa nova edição, por isso precisava comprar. Comprei também Amor para um escocês que já estou quase terminando e amando! Assim como Isla e o final feliz que eu comprei, comecei e acabei deixando de lado também af.




E por último, os cinco livros que eu acabei de comprar na Feira do Livro de Brasília (literalmente, acabei de chegar!). Meu pai me deu de aniversário na verdade, e eu comprei praticamente 7 livros por apenas R$100, porém, dois ficaram com meu pai já que são romances policiais e vocês sabem que esse gênero não é meu favorito.

Comprei Encrenca, que há tempos eu já queria, assim como Um homem irresistível. Assim que vi Desejos com essa capa maravilhosa, decidi que precisava comprar a obra kkk o mesmo aconteceu com A distância que nos separa que estava com um preço ótimo e Garota dos Sonhos, que também tem uma capa linda, meo Deus!





E também recebi uns marcadores da autora Márcia Rubim referente as primeiras impressões de Pátria-Amada chamada Amor, que até já postei aqui no blog. Achei o carinho da autora muito fofo, só que esqueci de tirar a foto então relevem. 
Enfim, é isso minha gente. O que vocês compraram ou receberam neste mês? Contem para a gente!