30 setembro 2017

O que eu li em Setembro

Só eu que tive a impressão que Setembro passou voando? Meu período de provas começou, ou seja, desespero na certa, mas ao invés de me dedicar 100% a estudar, acabei lendo alguns livros e empacando em outros. Antes de falar dos livros que li, vou relembrar a vocês que está rolando sorteio no instagram do blog, se você ainda não participou, relaxe que ainda dá tempo (link aqui).

O blog está agora com uma nova coluna chamada Diário de uma ex-adolescente lerda, onde eu conto algumas experiências que vivi no meu período conturbado de adolescente problemático, e inclusive já fiz meu primeiro post que você pode ver aqui. E é com muita felicidade que estou participando do meu primeiro booktour, com a autora parceira Catarine Cecília, que escreveu e cedeu seu livro Entre o amor e os desejos para resenha. Visite o perfil da autora.

Agora falando sobre as leituras: empaquei em dois livros mas consegui concluir 9. Como perceberam nas resenhas, dei a louca e comecei a ler muitos romances de época, o que me fez negligenciar outros gêneros. Para ler as resenhas, basta clicar em cima das imagens.
E vocês, o que leram no mês de setembro?

Nota: 5/5

Nota: 4/5

Nota: 3/5

28 setembro 2017

Diário de uma ex-adolescente lerda: Minha triste história com o inglês

Hello people, como vão? Hoje vou começar uma nova coluna aqui no blog e espero que vocês gostem. A ideia surgiu da vontade de conversar um pouco mais com vocês sobre a minha pessoa, ou seja, através de crônicas, vou discutir sobre algumas histórias e fatos interessantes que aconteceram na minha vida e provavelmente na vida de algum de vocês  também. Assim a gente pode conhecer melhor de cada um, e a cada post da coluna, eu vou trazer um tema e discutir sobre ele, geralmente, sobre algumas experiências que vivi durante a minha adolescência (e que infelizmente foi longa!). E para começar, o tema de hoje será Minha triste história com o inglês.

Minha triste história com o inglês

Aqui em Brasília há um programa nas escolas chamado CIL - Centro Interesecolar de Línguas, que é aberto para a comunidade e estudantes do DF com cursos de inglês, espanhol e francês (rolou um japonês e um alemão, mas eu nunca fiz). E como a minha família nunca foi dado a muitos privilégios, minha mãe viu uma oportunidade e logo inscreveu eu e minha irmã para fazermos inglês. 

Gente, não sei vocês mas o inglês do ensino médio/fundamental nunca saiu do verbo to be, ao menos no da minha escola, e como isso era fácil pra caramba, eu "dominava" a matéria, então quando vi que ia estudar inglês, na hora me imaginei super poliglota no futuro (haha, porque eu sonho alto!). Só que o inglês não é tão fácil assim...

26 setembro 2017

Por quê amamos romance de época?

Deu a louca na Mika: AGORA ELA SÓ LÊ ROMANCE DE ÉPOCA! Pois é gatinhos, esse mês de Setembro está se tornando um verdadeiro tour pelas ruas de Londres de tanto romance de época que eu tenho lido. Felizmente o gênero é uma zona de conforto tão grande que eu acabo um, e já vou ler outro sem problema algum. E nas resenhas que escrevo aqui, percebi que muitas pessoas dizem que não curtem o gênero ou que não são muito fãs. Super entendo até porque eu detesto distopia, mas OI?, romance de época é maravilhoso, como assim vocês não gostam? 

Por esses comentários, eu fiquei analisando e me perguntando o que nos chamam atenção nesse gênero, e assim separei cinco coisas que acredito que são vitais para fazer com que o leitor goste ou não de um romance de época. Isso também pode ajudar aquelas pessoas que não dão chance ao gênero, a olhá-lo com outros olhos. Só ressaltando que eu escolhi esses cinco motivos, mas que você que curte o gênero pode escolher outros mil, isso é uma opinião pessoal minha. 

25 setembro 2017

O baile de máscaras - Joanna Taylor | Resenha

Em 1786, Londres é uma cidade magnífica, caótica e implacável. Que o diga a jovem Lizzy Ward, cujos sonhos cedo se desvaneceram para dar lugar a uma vida que nunca desejou. Nunca foi sua intenção ser prostituta, mas o destino assim quis. Todavia, a sua sorte parece estar prestes a mudar. Um dia, ao calcorrear as ruelas negras de fuligem de Piccadilly, dá por si a salvar a vida de um homem diferente dos outros. Lord Edward Hays não só é aristocrata como não está minimamente interessado nos seus serviços. Ou melhor, nos seus serviços habituais. Lord Hays quer contratá-la mas não por uma noite. O seu plano é apenas exibi-la na alta sociedade como sua companheira durante toda a semana que vai passar na cidade.
Estará Lizzy à altura do papel? À medida que se embrenha nos mais sumptuosos e respeitáveis salões londrinos, os obstáculos parecem suceder-se. Além disso, a jovem apercebe-se de que, naquele mundo, ela não é a única a usar uma máscara. Para piorar as coisas, a sua relação com Edward está a intensificar-se de dia para dia - a charada de ambos ameaça ruir, e Londres está a postos para o grande escândalo...
Erótico | 352 páginas | Editora Asa | Nota:

Lizzy Ward foi criada em uma quinta no campo, e após saber que a mesma seria vendida pelo seu pai, ela fugiu para Londres para tentar a vida como uma criada. Mas a inocência da moça fez com que um patife facilmente a iludisse e assim Lizzy perdeu a virgindade. Sem conseguir arrumar emprego, o homem que jurou que estava apaixonado pela moça levou para Mrs. Wilkes, uma famosa casa de prostituição em Mayfair.

Assim, todos os sonhos que Lizzy um dia sonhou foram se perdendo em meio as situações que a vida lhe impôs. Depois de ter conseguido fugir com sua melhor amiga Kitty da casa onde Mrs. Wilkes ficava com quase todos seus ganhos, as duas se estabelecem em Piccadilly. E mesmo que Lizzy não tenha mais esperanças de se casar e ter uma família, ela ainda deseja conseguir virar cortesã de um homem só, assim poderá ter independência e uma casa para morar. 
Foto por Leitora Encantada
Em meio a um dia de trabalho, Lizzy acaba conhecendo Lorde Hays, um dos homens mais ricos de toda Londres. Ele planeja comprar um barco para o transporte de ouro e precisa aparecer em vários encontros, e inevitavelmente irá se encontrar com várias moças e matronas casamenteiras, loucas para que Edward coloque um anel em suas filhas. Para evitar tal aborrecimento, ele faz um acordo com Lizzy. Ela deverá fingir ser uma moça da província  e irá o acompanhar em todos esses eventos.

24 setembro 2017

Boston Boys - Giulia Paim | Resenha

O sonho de toda adolescente se realizou para Ronnie Adams: o maior astro pop da TV foi morar na casa dela. Ela deveria estar vibrando, como qualquer garota normal, mas na verdade está odiando a ideia. Ela não vê a menor graça em Boston Boys, programa sobre a vida de três integrantes de uma boyband, e acha os garotos uns babacas.
De fato, Mason McDougal se acha o máximo e está acostumado a ser recebido sempre por meninas histéricas, por isso não faz o menor esforço para ser simpático. Tendo que lidar com o egocentrismo do garoto, além da perseguição de fãs ciumentas, a vida de Ronnie vira de cabeça para baixo.
Agora ela terá que se acostumar com a stalker no 1 dos garotos plantada em seu gramado, frequentar festas glamorosas e lidar com paparazzis, resolver uma guerra de fofocas on-line e até fazer uma viagem internacional. Em meio a tantas novas aventuras, Ronnie se envolve cada vez mais com os Boston Boys e percebe aos poucos que, no mundo da fama, nem tudo é o que parece ser...
Infanto-juvenil | 360 páginas | Editora Globo Alt | Nota: 

Ronnie Adams é uma garota comum de 15 anos que viu sua vida de cabeça para baixo desde que descobriu que sua mãe, uma analista de sistema, mudou bruscamente de emprego: agora ela é produtora de TV, e nada menos que do programa Boston Boys, esse mesmo que Ronnie odeia. O programa é composto por uma boy band de três integrantes: Henry no baixo, Ryan na bateria e Mason McDougal, vocalista e guitarrista, e claro, o mais metido de todos. 

O problema é que agora o programa irá ser gravado em Boston e a mãe de Ronnie convida Mason para morar com elas, já que ele não terá onde ficar. É claro que Ronnie detesta a ideia, ao mesmo tempo que sua irmã de 10 anos, Mary, ama a situação. Mason é extremamente folgado e preguiçoso, e tudo piora quando ele começa a frequentar a mesma escola que ela. Mas ás vezes a fama repentina que adentrou na família Adams não seja de todo ruim, e isso pode acarretar várias oportunidades para Ronnie.
Foto por Leitora Encantada

23 setembro 2017

4 leituras que não vingaram

É muito chato para um leitor desistir de determinada leitura, e pelo que já vi aqui na blogosfera, a maioria não gosta de fazer tal coisa, por isso insistem tanto em terminar um livro, mesmo que ele seja um tédio ou tenha personagens abomináveis. Já eu não tenho esse problema. A leitura está empacando? Não tenho problema nenhum em ler o próximo. Por isso vou falar de quatro livros que não necessariamente abandonei, mas comecei a leitura e até hoje não consegui terminar por vários motivos.

Há muitos anos eu li Fingido, o segundo volume de Perdendo-me. Mas como na época eu não sabia que se tratava de uma trilogia, li fora de ordem mesmo e adorei a história. Por isso fiquei louca para ler os outros volumes, o problema é que a mágica de Fingindo não funcionou com essa história. Achei tudo um tédio e não conseguia gostar do roteiro da história. 
VIRGINDADE.
Bliss Edwards vai se formar na faculdade e ainda tem a sua. Chateada por ser a única virgem da turma, ela decide que o único jeito de lidar com o problema é perdê-lo da maneira mais rápida e simples possível com uma noite de sexo casual.
Tudo se complica quando, usando a mais esfarrapada das desculpas, ela abandona um cara charmosíssimo em sua própria cama. Como se isso não fosse suficientemente embaraçoso, Bliss chega à faculdade para a primeira aula do último semestre e... adivinhe quem ela encontra?

Também já li a série Na companhia de assassinos da mesma autora que Entre o agora e o nunca, mas assim que comecei a leitura, eu achei tudo muito chato. Não consegui gostar dos personagens e nem da súbita amizade que eles fizeram. Achei tudo muito forçado e meio irreal, impossível de acontecer hoje em dia. O triste é que muita gente gostou dessa obra e eu ainda não sei porque. 
Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos que desistiu do amor desde que Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano. Sua melhor amiga, Natalie, é a única capaz de animá-la. Mas a relação entre as duas fica abalada quando o namorado de Nat revela à Camryn que está apaixonado por ela. Perdida, sem saber o que fazer, Camryn vai para rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino.
Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca para Idaho. Mas o que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem sedutor e misterioso, a caminho para visitar o pai, que está morrendo de câncer. Andrew se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protegê-la, mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois.
Camryn tenta lutar contra o sentimento, já que jurou nunca mais se apaixonar desde a morte de Ian. Andrew também tenta resistir, motivado pelos próprios segredos. Narrado em capítulos que alternam as vozes de Andrew e Camryn, Entre O Agora e O Nunca é uma história de amor e sexo, na qual os personagens testam seus limites, exploram seus desejos e buscam o caminho que os levará à felicidade.

O mesmo aconteceu com Lick. Achei o casal muito nada a ver, sem contar que a protagonista era um saco, uó.
Uma noite de aventuras. Um casamento inusitado. E uma ardente história de amor...
No impulso de uma noite de diversão e bebedeira em Las Vegas, Evelyn Thomas casou-se com um desconhecido. No dia seguinte, porém, ela se deu conta de que aquilo fora um terrível engano. Então, decidiu manter este pequeno deslize em segredo.
O que Evelyn não sabia era que havia se tornado a esposa do cobiçado David Ferris, guitarrista da famosa banda de rock Stage Dive. Agora, ao retornar para sua casa em Portland, ela terá de enfrentar as perseguições de repórteres, fugir às loucuras das fãs do astro e ainda encarar sua família, que não demonstrou nenhum contentamento com o ímpeto matrimonial da jovem filha.
Será que Evelyn conseguirá resistir às delícias de David a fim de permanecer como “a garota certinha” ou decidirá embarcar nessa glamourosa aventura junto ao marido rockstar?

Esse livro ele tem um apelo diferente. Eu gostei muito da temática da história e de como a autora desenvolveu isso, tanto que cheguei até a metade dele, o problema é que eu nem lembro porque parei de ler. Simplesmente deixei para ler mais tarde e acabei nunca tendo vontade de voltar. Mas esse sim eu pretendo terminar.
Em mais uma excitante série, a renomada autora Lena Valenti aborda agora as nuances do universo BDSM. Amos e Masmorras é um dos mais recentes sucessos da autora e se tornou best-seller internacional. A agente Cleo Connelly, integrante do corpo de polícia em Nova Orleans, é uma mulher atraente e destemida, que não mede esforços e impulsos na resolução dos casos que assume. Certo dia, entretanto, ela é designada para investigar, junto ao FBI, uma lucrativa rede de tráfico humano. Para cumprir a missão, ela precisará se inserir em um contexto inusitado: visitar a cena BDSM do país e participar das práticas de sodomia e dominação instituídas no torneio Dragões e Masmorras DS. Agindo como agente infiltrada, Cleo terá de pesar os limites de sua própria luxúria nesta implacável caçada, considerando também a arrebatadora atração que sente por Lion Romano, seu parceiro no caso. Mas será que, no meio do caminho, ela vai gostar de ser submissa? Renda-se aos deleites desta intrigante e sensual narrativa!

22 setembro 2017

Roube meu coração - Susan Mallery | Resenha

Há dez anos, Maya Farlow partiu o coração do sensual Del Mitchell. Superindependente, ela não soube lidar com esta paixão avassaladora e decidiu fugir. Agora, Maya precisa trabalhar ao lado de Del para promover a cidade de Fools Gold. Por mais que este charmoso bad-boy esteja decidido a não se envolver com Maya novamente, ele é viciado em adrenalina. E nenhuma de suas aventuras radicais foi tão emocionante quanto entregar seu coração para Maya.
Romance | 272 páginas | Editora HaperCollins Brasil | Nota: 

Depois que sua melhor amiga Phoebe resolveu se mudar para o rancho de Zane, seu meio-irmão, em Fools Gold, Maya Farlow agora conseguiu um emprego na prefeitura para ajudar nos programas de TV a cabo, também promovendo a cidade, já que Maya entende muito bem do assunto. 

O que ela não esperava é que Del Mitchell, o único cara que ela amou e que ela quebrou deliberadamente o coração há 10 anos atrás, voltaria para Fools Gold para ajudá-la no projeto. Essa reaproximação dos dois fará com que muitos sentimentos do passado voltem à tona, mas agora Maya sente que pertence a algum lugar, enquanto Del deixa claro que assim que o verão acabar, ele deixará tudo para trás e embarcará em sua próxima aventura. Como será que ambos poderão lidar com a situação se a atração que sentem é inevitável?
Foto por Leitora Encantada

MINHA OPINIÃO

Sabe quando você termina um livro muito bom e sai correndo para ler os outros da série porque automaticamente acha que ele também vai ser maravilhoso, mas no fim quebra a cara porque percebe que esse livro nunca chegará aos pés do que você leu antes? Pois é... Roube meu coração me fez sentir exatamente isso. Alguns dias atrás eu fiz a resenha de Beije minha alma, livro que precede esse, e como terminei dando 5 estrelas para a obra, claro que fui desesperada ler o próximo. O fato é: nada aqui me chamou atenção e eu acabei terminando minha leitura totalmente frustrada. 

21 setembro 2017

Agora e sempre - Judith McNaught | Resenha

Autora de mais de quinze best-sellers, Judith McNaught constrói histórias cativantes de esperança e amor, como Agora e sempre. Em 1815, a americana Victoria Seaton perde os pais em um trágico acidente. Ela e a irmã Dorothy ficam desamparadas até descobrirem que a mãe pertencera à aristocracia inglesa. As irmãs são forçadas a partir para a Inglaterra e se hospedarem na casa de parentes desconhecidos. Victoria surpreende-se com seu primo distante, o lorde Jason Fielding, disputado pelas mais belas mulheres da alta sociedade. Confusa pela arrogância de Jason, mas atraída por seu forte poder de sedução, ela percebe o primo é assombrado por um passado doloroso.
Romance, ficção | 415 páginas | Editora Bestbolso | Nota: 

Em 1815, Victoria Seaton e sua irmã Dorothy perderam seus pais em um trágico acidente de carruagem. Sem herança para conseguirem se sustentar, as meninas acabam descobrindo que sua mãe, Katherine Seaton, é bisneta da duquesa de Claremont. Porém, a duquesa exige que somente Dorothy fique em sua casa, já que Victoria com seus cabelos ruivos, olhos límpidos e azuis e uma coragem marcante lhe lembra muito a neta, que acabou rompendo com a avó antes de fugir com o pai das meninas para a América. 
Foto por Leitora Encantada
O duque de Atherton, um antigo amor de Katherine, acaba ficando com a responsabilidade de cuidar da filha de sua amada. Mas o que poderia se tornar um inconveniente se mostra maravilhoso aos olhos do velho, já que este deseja um herdeiro, e fará de tudo para que Jason Fielding, seu filho ilegítimo case-se com a moça. 
Foto por Leitora Encantada
O problema é que Jason já foi casado e aprendeu da pior maneira o que uma mulher pode fazer quando quer algo dele. Amargo com o passar dos anos desde que perdeu seu único filho em um naufrágio, ele fica furioso ao saber que seu pai anunciou em um jornal seu noivado. Disposto a mandar Victoria embora de sua casa, ele a trata rudemente mas a moça não se assusta facilmente e acaba desafiando-o, o que nenhuma mulher e nem mesmo os criados de Jason jamais fizeram. 

18 setembro 2017

Minha primeira experiência com doramas

Tem uma galera, principalmente meninas, do meu Facebook que simplesmente amam doramas e ficam horas assistindo esses programas, mas como já fui apaixonada por mangás, uma fase que vergonhosamente não me orgulho muito, eu nunca me interessei de fato para saber bem o que era. Se você também não sabe do que estou falando, aí vai uma definição sobre doramas:
...também nomeado como dorama ou j-drama, é a designação dada aos dramas televisivos em língua japonesa realizados pela televisão do Japão. Todas as principais redes de televisão do país produzem uma variedade de séries dramáticas, incluindo romance, comédia, histórias de detetive, horror dentre outros.
Porém, há um tempo atrás estava vendo alguns vídeos sobre Gossip Girl, e acabei vendo um trailer de um dorama chamado Destiny to you, e eu fiquei tão curiosa a respeito da história que resolvi procurá-la para assistir. Pena que o trailer que vi é um teaser que ainda irá lançar esse ano, mas como Fated to love you (nome original) já teve vários remakes, resolvi assistir esse feito pela galera coreana.

A doce, esforçada e tímida Kim Mi Young (Jang Nara) tem muito pouco quando se trata de educação, beleza ou saúde. Mas tudo muda em uma fatídica noite de amor acidental com o mimado e rico herdeiro da empresa da família Lee Gun (Jang Hyuk). Sua insignificante existência se transforma completamente quando descobre que está grávida e que deve entrelaçar sua vida à dele em um casamento às pressas. O casal decide tirar o melhor da má situação, porém quando Lee Gun começa a mostrar sua afeição crescente por Kim Mi Young, seu primeiro amor volta à cena para reivindicar sua posição.
Basicamente a história fala sobre a noite de amor acidental da desinteressante Kim Mi Young e o CEO de uma empresa, Lee Gun. Mi Young acaba engravidando e por isso se casa com Gun. Gun ama Se Ra, uma bailarina profissional e era ela que ele queria pedir em casamento, mas a convivência com Mi Young vai mudando seu jeito de pensar. Porém, a história dá uma guinada de 360º graus e ambos acabam se separando.

Fated to love you pode ser visto de duas partes, já que a primeira é quando os personagens principais se vem casados e a segunda é três anos após isso. A sinopse pode parecer meio boba, mas há realmente um drama aqui e uma história mais profunda. É feita pra chorar, ao mesmo tempo que matar o telespectador de tanta fofura.
Como nunca tinha assistido um dorama, achei tudo meio dramático e exagerado demais. É tudo muito fofo e ao mesmo tempo idiota. As ações e interpretações dos atores são MUITO aquém das possibilidades. Enquanto Gun é engraçado, um pouco idiota e tem uma risada assustadora, Mi Young é meio bobinha e muito tímida. É um casal bem impossível, mas é claro que eles acabam encantando o coração de quem os assiste. Eu devo dizer que acho estranho esse "recato" por parte das orientais, elas fingem uma timidez tão grande que é impossível acreditar que isso possa existir na vida real. Além disso, os homens são estranhos (ao menos no dorama) e até o jeito deles de falar consegue soar diferente e bizarro. Fico me perguntando se eles são realmente assim ou se só pintam essa característica para fazer os animes/programas de TV.
A história em si é bem legal. É fofo ver ambos os personagens se aproximando e eventualmente se apaixonando, mesmo que demore 10 episódios para eles darem um beijinho sequer, e olha que foi um beijo que eu daria na minha avó de tão sem graça. Acho que senti falta de momentos sensuais na trama, de momentos do dia a dia que a maioria dos casais fazem hoje em dia - eu nem sei se existem doramas assim mas se tiverem, me dê uma indicação aí nos comentários *como disse, esse recato das orientais é muito estranho*.

Eu amei a Mi Young, ela é muito amorzinho, daquelas que dá vontade de apertar a bochecha de tão fofa. E gente, pensa numa menina que come! Acho que nunca vi uma personagem comer tanto que nem a Mi Young. Já Gun é muito idiota, meu Deus, mas ele com certeza é um personagem cômico, que traz uma graça diferente ao programa.
O final foi bem fofinho, teve momentos que realmente me emocionei com a obra e outras vezes achava que ela poderia ter tido bem uns dois episódios a menos, mas no fim gostei de tudo. Foi uma primeira experiência muito boa para quem realmente não curtia nada além de animes e mangás, e quero muito poder assistir outras, então quem gosta e quiser me indicar algum bem legal, fique a vontade.

17 setembro 2017

Geekerela - Ashley Poston | Resenha

Um divertido romance que traz a clássica história de Cinderela para os dias de hoje.
Quando Elle Wittimer, nerd de carteirinha, descobre que sua série favorita vai ganhar uma refilmagem hollywoodiana, ela fica dividida. Antes de seu pai morrer, ele transmitiu à filha sua paixão pelo clássico de ficção científica, e agora ela não quer que suas lembranças sejam arruinadas por astros pop e fãs que nunca tinham ouvido falar da série. Mas a produção do filme anunciou um concurso de cosplay numa famosa convenção valendo um convite para um baile com o ator principal, e Elle não consegue resistir. Na Abóbora Mágica, o food truck vegano onde trabalha, ela encontra a ajuda de uma amiga cheia de talentos para moda que vai criar o traje perfeito para a ocasião. Afinal, o concurso é a chance de Elle se livrar das tarefas domésticas impostas pela terrível madrasta e das irmãs postiças malvadas.
Já Darien Freeman, o astro adolescente escalado para ser o protagonista do filme, não está nada ansioso para o evento, embora o papel seja seu grande sonho. Visto como só mais um rostinho bonito, o próprio Darien também está começando a achar que se tornou uma farsa. Até que, no baile, ele conhece uma menina que vai provar o contrário.
Esta releitura de Cinderela transporta para o universo nerd os principais elementos do clássico conto de fadas, fazendo uma verdadeira homenagem a todos aqueles que sabem o que é ser fã e se dedicar de coração àquilo que amam.
Ficção, romance, fantasia, jovem adulto | 384 páginas | Editora Intrínseca | Nota:

Danielle Wittimer sempre foi uma criança sonhadora, inspirada pela série Starfield, que mudou não somente sua vida, mas a de seus pais. E depois que seu pai morreu, deixando Elle na custódia de Catherine, sua madrasta até que complete 18 anos, é a série de ficção que sempre a mantém de pé. Ela trabalha na Abóbora Mágica, um food-truck vegano com Hera, uma garota lésbica de cabelos verdes e cheia de atitude, mas que até agora não estendeu uma bandeira de amizade para Elle.

Elle está animada porque depois de muito tempo Starfield vai ganhar um remake, e ela não vê a hora de comentar sobre o elenco principal no seu blog intitulado Artilharia Rebelde. Mas assim que ela descobre que o personagem principal Carmindor, será interpretado pelo galã-mirim Darien Freeman, ela já não está tão animada assim, pior, ela se sente ultrajada. Como podem colocar um garoto que mal deve ter assistido a série para interpretar alguém que salva a galáxia?
Foto por Leitora Encantada
É aí que ela resolve participar de um concurso de cosplay que acontecerá em um dos maiores eventos sobre Starfield, e assim poderá concorrer ao prêmio de $500 dólares, e quem sabe se ver livre de sua madrasta e as meias-irmãs.

16 setembro 2017

Uma tag para quem ama signos

Não, eu não amo signos apesar do título, mas apesar de não acreditar nesta coisa de astros, horóscopo e afins, eu leio muito algumas características dos signos porque acredito que há algumas coincidências, principalmente em relação a mim que sou geminiana. Enfim, vi essa tag no blog do Queria estar lendo, e ela foi originalmente feita pela Lu, do Balaio de Babados. Como nunca resisto a uma tag, resolvi fazê-la e você fica a vontade para poder respondê-la também.

Áries - Um personagem esquentadinho

Fiquei meio assim "Que?", mas aí lembrei de Judy Rider, o bad boy de Crash. Além dele ser o típico bad boy cheio de problemas com a lei e a justiça, ele também arranja qualquer briga se sua namorada, Lucy, acabar caindo nas gracinhas de alguém.

Touro - Um personagem comilão

Estou ficando velha porque só consigo pensar na Magali. Sério, na minha mente não veio nenhum outro personagem além desse, então irei ficar devendo para vocês. 

14 setembro 2017

5 livros que comprei e ainda não li 😅

Como eu sou a louca dos livros, toda vez que vejo uma promoção na Amazon, eu parto pras comprinhas, tanto que mês passado comprei 17 livros lá, como comentei com vocês. O problema é que a nossa animação para comprar determinada obra nem sempre é a mesma depois que ela chega em casa, e a gente acaba deixando ele na estante, pegando poeira e no fim, acaba esquecendo de ler a história. Aqui vou citar alguns livros que e acabei fazendo exatamente isso: comprei e acabei não lendo as obras.

Comprei esse livro em uma promoção de aniversário da editora, e ele chegou rapidamente a minha casa. Apesar da capa e da história serem fantásticas, quando vi a grossura do livro (são 464 páginas), eu acabei desanimando um pouquinho na hora de começar.
Aos 19 anos, Duda é literalmente viciada na saga Crepúsculo. Já perdeu a conta de quantas vezes leu os livros da série e assistiu aos filmes. Através de um perfil secreto na internet, ela se comunica com outras fãs do Crepúsculo que, assim como ela, estão totalmente convencidas de que não há garoto no mundo que valha um dente canino do vampiro Edward Cullen.
Sua obsessão ganha fôlego com uma temporada de estudos em Nova York, onde ela faz planos mirabolantes para conhecer pessoalmente Robert Pattinson, o ator que interpreta o vampiro nos cinemas. Mas, após um incidente com seus únicos (e insubstituíveis!) livros da saga, Duda entra em verdadeiro surto de desespero. Percebe, então, que uma mudança radical em seu comportamento “crepuscólico” é mais do que urgente.
O que ela não esperava era conhecer Miguel Defilippo, seu vizinho na ilha de Manhattan, que é a cara do ator Robert Pattinson! Apaixonante, lindo, rico, misterioso e ambíguo, Miguel acaba se tornando um desejo mais inacessível para Duda do que o próprio astro de Hollywood.

Recebi Azar o seu! numa troca no Skoob, mas como ainda estava com aquela ressaca chata pra caramba no final de Junho, acabei começando a obra e abandonando, porém pretendo voltar.
Bia está parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, pensando em sua vida azarada. Sem emprego, atolada em dívidas, ela não imagina que está prestes a viver a grande coincidência da sua vida. O motorista do carro ao lado está buzinando, tentando se comunicar com ela, como se fosse um velho conhecido... E ele é! Mas Bia não o reconhece. E como poderia? Ele é um homem, não mais o garoto de dez anos atrás. Está mais encorpado, cortou o cabelo, livrou-se do aparelho nos dentes e das espinhas do rosto, está tão diferente, tão lindo...
O motorista sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles têm que se jogar lado a lado no asfalto. Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido deitado ao seu lado possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência, sem perceber que é ele próprio que está ali, ouvindo a inesperada declaração de amor!
Os dois escapam juntos do tiroteio e, a partir daí, começam a se envolver, dia após dia... Guga, sem coragem de assumir sua verdadeira identidade. Bia, fascinada por ele e feliz consigo mesma por finalmente estar se apaixonando por alguém que não é Guga...


Sabe quando você sabe que um livro vai destruir seu coração? Comprei Mil beijos de garoto já tem quase dois meses mas ainda não tive coragem de ler porque sei que vou acabar despedaçada no final da obra, e ainda não estou preparada psicologicamente para isso. 
Um beijo dura um instante. Mas mil beijos podem durar uma vida inteira. Um garoto. Uma garota. Um vínculo que é definido num momento e se prolonga por uma década. Um vínculo que nem o tempo nem a distância podem romper. Um vínculo que vai durar para sempre. Ao menos era o que eles imaginavam. Quando, aos dezessete anos, Rune Kristiansen retorna da Noruega para o lugar onde passou a infância – a cidade americana de Blossom Grove, na Geórgia –, ele só tem uma coisa em mente: reencontrar Poppy Litchfield, a garota que era sua cara-metade e que tinha prometido esperar fielmente por seu retorno. E ele quer descobrir por que, nos dois anos em que esteve fora, ela o deletou de sua vida sem dar nenhuma explicação.

O mesmo acontece com Por lugares incríveis. Comprei o livro na maior expectativa de ler, mas como minha irmã leu antes de mim, ela me soltou um spoiler daqueles do final e eu fiquei arrasada. Ainda não estou preparada para passar por isso também.
Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

Eu fui no lançamento desse livro da Teca, onde a conheci pessoalmente, e adorei a história que ele prometia trazer. O problema é que eu comecei a ler e não curti muito a personagem principal. O pai dela tinha sido preso e mesmo com tudo dando errado, ela não demonstrava nenhum sinal de estar preocupada com ele. Hello! Talvez ela até tenha mostrado isso mas isso não foi transparente pra mim, por isso resolvi dar um tempo na leitura e voltar quando estiver mais propensa a gostar dos personagens. Acabei esquecendo!
Com o pai milionário encrencado com a justiça brasileira e boa parte de seus bens bloqueados, Ana Helena precisa aprender a viver com pouco dinheiro. Para ficar fora dos holofotes da imprensa, seu pai a manda para fora do país. O destino? Paris. Peraí! Mas como viver sem dinheiro em Paris? Não tem jeito! Arles, pacata cidade do interior da França, acaba sendo a alternativa mais modesta. Mas a tranquilidade dessa charmosa cidade logo dá lugar a um turbilhão de acontecimentos envolvendo um novo amor, obras de arte, muito dinheiro e homens tão ambiciosos que farão de tudo para colocar as mãos no que desejam.
A grande aventura leva Ana Helena de volta a Paris, com perseguições pelas ruas da Cidade Luz, romance, muita ação, dramas e reviravoltas surpreendentes.
O que você faria para salvar um grande amor e alguns milhões de Euros?
E aí, tem algum livros que vocês também compraram super animadas mas acabaram, por algum motivo,  se esquecendo de ler?

13 setembro 2017

Beije minha alma - Susan Mallery | Resenha

Fool’s Gold, a cidade mais romântica da Califórnia, é o local perfeito para o encontro entre uma garota totalmente urbana e um cowboy bem rústico. Depois de passar maus bocados por ter sido boazinha demais, Phoebe Kitzke jura nunca mais fazer favores para ninguém. Mas a promessa só dura até Maya, sua melhor amiga, implorar para Phoebe ficar um tempo no rancho de sua família e ajudar a resolver um pequeno problema na forma de um cowboy alto, sexy e bastante mal-humorado. Zane Nicholson não se entusiasma nem um pouco ao saber que será o anfitrião de uma garota da cidade que nunca montou em um cavalo. Só que ele não tem alternativa. Afinal, além de Phoebe, Zane terá que dar conta de um grupo de turistas que comprou um passeio de comitiva vendido por engano no site fictício criado por Chase, seu irmão caçula. Mesmo sabendo que Phoebe fora enviada por Maya para salvar a pele de Chase, seu jeito doce e engraçado acaba conquistando o coração de pedra de Zane, o homem mais difícil de Fool’s Gold. E a medida em que os dias passam e a comitiva avança, se torna cada vez mais palpável a atração que existe entre os dois. Nos braços de Zane, Phoebe se esquece completamente da vida urbana e se sente uma garota do campo. Mas ainda que esteja certa de que Fool’s Gold é o seu novo lar, Phoebe precisa ter a garantia de que Zane será somente dela… Em “Beije minha alma”, Susan Mallery, uma das autoras de romance de maior sucesso da atualidade, presenteia seus leitores com mais uma história leve, de humor aguçado e que prende a atenção da primeira à última página.
Romance | 272 páginas | Editora HarperCollins Brasil | Nota:

Zane Nicholson é um cawboy nato e tem um racho na pequena e acolhedora cidade de Fool's Gold. Com muito esforço, ele conseguiu com que o lugar desse lucro apesar dos tantos prejuízos na época em que o herdou. Tendo criado Chase, seu irmão mais novo, praticamente sozinho, Zane quer fazer com que ele seja um homem direito e por isso, ele ás vezes é muito duro com o garoto, que só tem 17 anos. 

Chase faz muitas besteiras e em uma delas, ele acabou colocando um anúncio de férias no site do rancho, oferecendo no pacote uma viagem com a comitiva de gado do local. O problema é que o que era para ser um trabalho de escola se transformou em um problemão, já que as pessoas acabaram comprando as tais férias e Chase acabou investindo o dinheiro que recebeu delas na bolsa, e por consequentemente, perdeu.
Foto por Leitora Encantada
Ao invés de devolver o dinheiro e fazer Chase pedir desculpas, Zane resolveu fazer a tal comitiva para Chase aprender uma lição, mesmo que isso oferecesse risco já que as pessoas que compraram as tais falsas férias fossem novatas e totalmente inexperientes com gado. Entre elas está Phoebe Kitzke, amiga da ex-meia irmã de Zane e Chase, Maya. Maya sempre defendeu Chase mas dessa vez concorda que ele foi longe demais e resolve participar também da comitiva para acalmar os ânimos, e pra isso, ela pede a ajuda da Phoebe, que tem um grande coração mole e não resiste ao pedido da amiga.