Livros que eu gostaria de reler

Há tantas obras maravilhosas que lemos em nossa vida que fica impossível não querer repetir a dose e embarcar outra vez nessas histórias. O que não poderia ser diferente comigo, já que assim que termino um livro que tenho certeza que irá ficar marcado em mim, sinto uma necessidade enorme de reler para que minha mente consiga absorver todas as emoções e sensações que senti quando estava lendo pela primeira vez. Abaixo vou citar alguns livros onde sinto uma vontade enorme de reler, e que por motivos de preguiça, ainda  não comecei.

Princesa Adormecida - Paula Pimenta | Resenha

Era uma vez uma princesa... Você já deve ter ouvido essa introdução algumas vezes, nas histórias que amava quando criança. Mas essa princesa sou eu. Quer dizer, é assim que eu fiquei conhecida. Só que minha vida não é nada romântica como são os contos de fada. Muito pelo contrário.
Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Para mim isso tudo só existia nos livros. Meu cotidiano era normal. Tá, quase normal. Vivia com meus (superprotetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que de uma hora pra outra, tudo mudou.
Imagina acordar um dia e descobrir que o mundo que você achava que era real, nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nunca viu quem está do seu lado, e, especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida.
Se alguma vez passar por isso, saiba que você não é a única.
Eu não conheço a sua história, mas a minha é mais ou menos assim...
Fábula, fantasia, romance | 192 páginas | Editora Galera Record | Nota: 

O que você faria se descobrisse que toda sua vida era uma mentira? Difícil lidar com a mudança inesperada né? É o que acontece com a protagonista Anna Rosa, que descobre na verdade ser Áurea Roseanna, filha de pais que na verdade não morreram. Calma aí, vou explicar melhor essa confusão.
Tudo começou quando a mãe da Anna foi fazer um curso em Paris, lá ela conheceu Stefan, primo do príncipe de Liechtenstein, por quem se apaixonou perdidamente. Eles resolveram se casar mas antes disso, a mãe da Anna ficou grávida dela, o que seria mais uma felicidade a jovem família. O problema é que uma ex do Stefan, chamada Marie Malleville, nunca aceitou esse relacionamento e assim que a bebê completou 3 anos, jurou sequestra-la, e ela quase conseguiu se não fosse por Felipe, amiguinho de Áurea e filho dos amigos dos pais dela. 
Foto por Leitora Encantada

Abandonei sem dó: Mister O - Lauren Blakely + Sorteio

Oi, pessoas. Como vão? Hoje teremos mais um post do Abandonei sem Dó no mês de Outubro, isso tudo porque minhas leituras diminuíram bastante e quase nenhum livro tem me chamado atenção, então quando comprei Mister O, imaginei que a história conseguiria me cativar, o que não foi bem isso.

Casamentos forçados nos livros que deram certo!

Os livros contam com mil e um enredos, que encantam e desencantam a gente dependendo de como a história é vendida, e nos romances de época, os casamentos forçados dão o que falar. O que mais vemos é que a mocinha em questão que geralmente é a que foi prometida em casamento, deseja um casamento por amor e não um que seja apenas um contrato de negócios, mas é essa convivência com o marido que faz com que a gente acabe se apaixonando pelo casal, ao mesmo tempo que eles também vão se amando.

Por isso, separei exatamente quatro livros dos romances nos quais li, onde o casamento forçado ou mesmo arranjado deu super certo de alguma forma! Nos rendendo momentos cômicos e maravilhosos durante a leitura.

Música do coração - Katie Ashley | Resenha

Para Abby Renard, o plano era para ser simples, se juntar a banda de seus irmãos na última etapa da sua turnê de verão, e decidir se ela está finalmente pronta para a ribalta, tornando-se o seu quarto membro. É claro que ela nunca imaginou que tropeçar no ônibus de turnê errado na Rock Nation, teria acidentalmente pousado-a na cama de Jake Slater, o notório vocalista mulherengo da Runaway Train. Quando ele a confunde com uma de suas groupies, Abby rapidamente esclarece que ela com certeza não está na sua cama de propósito.
Jake Slater nunca imaginou que o anjo que caiu na sua cama iria resistir a seus encantos, no mesmo instante o deixou de joelhos. Naturalmente, o fato de que ela parece uma menina certinha do coro poderia ser qualquer coisa, menos o tipo dele. Então, ele está mais do que surpreso quando, depois de apostar com Abby que ela não duraria uma semana no seu ônibus de turnê, ela está mais do que disposta a provar que ele estava errado. Com a vida pessoal de Jake implodindo a sua volta, ele encontra uma improvável aliada em Abby. Ele nunca conheceu uma mulher que pudesse conversar, brincar, ou o mais importante fazer música com ela.
Quando a semana começa a chegar ao fim, nem Abby, nem Jake estão prontos para seguir em frente. Pode, uma cantora de Country querida e um bad boy do rocknroll, de verdade, terem um futuro juntos?
Romance, jovem adulto | 320 páginas | Editora PandorgA | Nota:

Recebi Música do coração em uma troca no Skoob e depois de anos da greve do Correios, ele chegou lá em casa. Comecei a leitura freneticamente, em um dia já tinha lido mais de 100 páginas, tudo isso porque a autora apresentou personagens muito divertidos e cheios de personalidade, porém, senti que parte da obra se perdeu do meio para o fim e vou explicar o porque.

Abby Renard sempre foi uma garota certinha e muito mimada pela família e seus três irmãos mais velhos, ainda mais sendo filha de um missionário. Por isso, aos 21 anos ela ainda se encontra virgem e com nenhuma vontade de entregar sua virgindade a ninguém, já que seus namoros passados não passaram de algo sem valor.

Agora seus irmãos, que tem uma banda de rock cristão, estão em turnê em um festival de música e ela deverá se encontrar com eles lá para que ela possa participar, já que provavelmente se tornará a nova vocalista. O problema é que um roadie levou Abby para o ônibus errado e ela se viu presa com os integrantes da Runaway Train, uma banda de rock.
Foto por Leitora Encantada

Diário de uma ex-adolescente nerd: Minha fase emo

Oi, gente como vão? Obrigada por todos os comentários no primeiro post dessa coluna, onde ouvi alguns relatos de vocês sobre suas experiências com línguas, algumas não tão boas assim como a minha, e outras que foram além do esperado. Parabéns aos vencedores que gostam do inglês porque eu realmente detesto!  Enfim, hoje a história é sobre a minha fase emo, aliás, são tantas fases que eu já passei que eu resolvi fazer vários posts relatando as mais excêntricas delas, por isso fiquem ligados!

Minha fase emo

Tudo nesse vida passa por fases, e o ser humano que o diga! Eu já fui amante de pagode, sertanejo, rap, já até tentei ser popular (o que obviamente não deu certo), já tentei ser a engraçada da turma (mas de engraçada só tem minha vida aff). Enfim! Até que eu resolvi optar por virar emo. Claro que isso não aconteceu da noite pro dia, mas eu sempre usei franja no rosto e ela crescia tanto que eu comecei a realmente parecer um daqueles góticos.

Todo mundo aqui em casa ficava me zoando por causa da franja e eu resolvi adotar o estilo, até pesquisei na época no Google dicas de como se tornar emo! Pra vocês terem noção do ridículo que eu fazia e não sabia. Isso porque naquela época, não lembro bem, acho que eu tinha uns 13 ou 14 anos, os emos estavam em seu auge, então todo mundo queria ser um deles, e comigo não foi diferente.
Comecei a usar umas roupinhas nada a ver e que você facilmente encontraria no brechó, até usei All Star de uma cor e outro de outra, tudo pelo ESTILO... Mas é claro que isso não iria durar muito tempo e depois da minha tia fazer um incrível bullying comigo a respeito do meu novo "eu", eu resolvi abortar missão e voltei a ser a nerd sem graça da escola :(

O triste mesmo é que pra ser emo você precisa não somente adotar o estilo mas ter, 1º) cabelo liso, senão sua franja nunca vai ficar legal nesse estilo, e como sempre tive cabelo curto, ficava bem bosta; 2º) ter um rostinho bonitinho, o que claramente EU NÃO TINHA; 3º) tirar fotos tumblr, o que é bem difícil minha gente, tem que ter uma técnica incrível pra você no mínimo parecer legal na foto; e 4º) ter coragem de sair em público porque as roupas são realmente horrorosas. E é claro, eu falhei miseravelmente na minha tentativa de me tornar um emo, mas vida que segue!

E vocês, já tiveram aquela famosa fase da adolescência? Me contem sobre suas experiências!

Livros para sair da zona de conforto

Quando a gente se acostuma a ler um determinado gênero literário, é muito difícil a gente sair embarcando de cara em outros temas. Eu mesma não leio distopias e terror de jeito nenhum, meu santo não bate e eu tendo a abandonar as leituras, isso porque meu coração pertence ao romance e todos os sub-gêneros dele. Porém, sempre é bom dar uma variada nas leituras da gente e eu mesmo pretendo fazer isso, então resolvi trazer alguns livros que não necessariamente tem um gênero literário diferente, mas que traz temáticas interessantes e que fazem o leitor sair da zona de conforto e ir provar o diferente. 

Coisas que não entendo no gênero erótico

O gênero erótico é por muitos amado e odiado por todos. Sempre que visito alguns blogs, percebo que algumas pessoas em questão detestam fielmente o gênero e não tiro-lhes a razão. Depois que bombou Cinquenta tons de cinza, parece que o gênero caiu em uma constante de clichês, e poucas vezes os autores acrescentam algo diferente a narrativa. Particularmente eu não me importo porque gosto bastante do gênero, apesar do excesso de informações nas cenas quentes me soarem muito cansativas. 

Por isso, eu resolvi juntar o útil ao agradável e adicionar aqui três coisas que não entendo muito bem no gênero, e menos ainda porque que inconstáveis autores ainda resolvem bater na mesma tecla, apelando assim um STOP em diversas situações, porque convenhamos, isso cansa muito e erótico infelizmente ainda é o gênero mais fácil de cansar na literatura.

Ponto sem retorno - Gabriela Simões | Resenha

Giselle Levy é meio-bruxa e vive isolada do mundo com o seu avô, escondida do olhar do rei. É cuidadosa e astuta, contudo, numa tentativa de sobreviver, foi apanhada e chantageada por um dos príncipes de Kendrad, Cristian, que promete não a entregar, se ela for trabalhar para o palácio. Num dilema, ela coloca em perigo a sua identidade e passa a trabalhar no palácio, onde terá de lidar com as constantes tentativas de sedução do príncipe Cristian, os misteriosos olhares de príncipe Eli, os encontros escondidos com o seu melhor e único amigo, Rylan, e um rei desumano com segredos obscuros. Giselle vive numa constante incerteza e angústia de ser descoberta, amargurada pelo facto de não poder ser livre, encontra uma misteriosa sala, com um poderoso encantamento que poderá mudar tudo. Assertiva, inteligente e defensiva, irá deparar-se com uma escolha que mudará para sempre a sua vida e a ideia que tem si própria.
Fantasia | 238 páginas | Editora Edições Vieira da Silva | Nota: 

Ponto sem retorno é o primeiro livro da Saga Giselle, da autora portuguesa Gabriela Simões, que gentilmente me contatou pelo Instagram e disponibilizou seu livro para resenha. Como ainda estava no clima para ler fantasias depois de Caraval, eu facilmente terminei a obra e vim contar para vocês sobre esse mundo mágico de bruxas e outros seres encantados.

Há muitos anos atrás, o reino de Kendrad vivia pacificamente com os seres mágicos e não mágicos que lá existiam, até que um decreto do rei mudou tudo: todos os seres mágicos deveriam ser caçados e consequentemente queimados em plena praça pública. Mesmo com a Resistência de vários desses seres que durou exatos vinte anos, Kendrad se viu sem contato com a magia. Porém, existe Giselle Livy, uma meia-bruxa que ainda está viva.
Foto por Leitora Encantada

A conquista - Elle Kennedy | Resenha

De todos os jogadores do time de Hóquei da universidade de Briar, John Tucker se destaca por ser o mais sensato, gentil e amável. Diferente de seus amigos mulherengos, ele sonha mesmo é com uma vida tranquila- esposa, filhos e, quem sabe um dia, abrir um negócio próprio. Mas nem mesmo o cara mais calmo do mundo estaria preparado para o turbilhão de emoções que ele está prestes a enfrentar. Sabrina James é a pessoa mais ambiciosa, dedicada e batalhadora do campus. Seu jeito sério e objetivo é interpretado por muitos como frieza, mas ela não está nem aí para sua fama de antipática. Tudo o que ela quer é passar em Harvard, tirar ótimas notas e conquistar a tão sonhada carreira como advogada. Só assim ela conseguirá escapar de seu passado difícil e de sua família terrível. Um acontecimento inesperado vai desses jovens de cabeça para baixo. Tucker e Sabrina vão precisar se unir e rever seus planos para o futuro. Juntos, eles aprenderão que a vida é cheia de surpresas, e que o amor é a maior conquista de todas.
Romance, ficção |  336 páginas | Editora Paralela | Nota:  | Essa resenha pode conter spoilers

Depois que fiz aquele post com algumas séries que preciso terminar, meu maior objetivo era dar um fim adequado ao meu amor pela série Amores Improváveis, e agora consegui fazer isso depois que meu exemplar da Amazon chegou. A Conquista é o último livro da série e vai contar a história do John Tucker, o mais gentil e amável jogador de hóquei, e Sabrina James, mais conhecida como bruxa e antipática.

Quem já leu os outros livros da série já perceberam que Dean (protagonista do terceiro livro e amigo dos demais jogadores) detesta Sabrina com todas suas forças, e ela sente o mesmo por ele, isso porque ambos já ficaram juntos e uma inimizade muito grande nasceu disso. Porém, agora é a vez de Tucker começar a notar a moça. Depois de tê-la conhecido no Malone's, eles tem uma noite de sexo incrível no carro de Tucker, mas como Sabrina gosta de afirmar, aquilo não irá se repetir, mesmo que Tucker faça de tudo para que ela resista a seu charme.
Foto por Leitora Encantada

3 autores que vocês precisam conhecer melhor!

Há tantos autores publicando seus livros por aí que fica difícil acompanhar sempre algo novo, porém, a gente sempre tenta, né? Eu sempre estou procurando ler algo diferente e felizmente, alguns autores tem me impressionado bastante, pena que eles são pouco conhecidos por aí. Neste post, vim fazer meu apelo para que vocês possam conhecer melhor as obras de alguns autores abaixo, e assim quem sabe se encantar com suas histórias.

Uma festa de Halloween em apenas 2 meses!

Eu não sou do tipo que fica postando sobre decoração/moda/make e o escambal a quatro aqui no blog, mas como expliquei no post anterior, esse mês estávamos organizando uma festa pra minha irmã e ficou tão legal que eu queria compartilhar com vocês algumas ideias que tivemos. Como minha irmã nasceu no dia 11 de Outubro e o mês é conhecido pelo Halloween, resolvemos fazer uma festa com o tema e traje a fantasia. O legal mesmo é que toda a festa foi planejada em meio a uma brincadeira e com apenas dois meses conseguimos organizar um ambiente agradável (porém quente) e divertido para os convidados. Se você por acaso estiver pensando em fazer uma festa do tipo assim futuramente, só ler mais abaixo que nós temos muitas ideias legais para vocês.

Algumas séries de livros que preciso terminar!

Oi, gente! Antes de falar do post de hoje, eu vim explicar para vocês porque dei aquela sumida e não tenho postado tanto assim aqui no blog. Hoje é aniversário da minha irmã e a gente resolveu fazer uma festa de Halloween amanhã, no dia 12. Já tem dois meses que estamos aprontando tudo mas tá tudo bem corrido, hoje mesmo fiz 400 docinhos e estou com a coluna toda acabada, além da correria com a faculdade e as tarefas. Por isso, eu fiquei um tempinho sem conseguir postar mas eu já estou voltando com tudo, então aguardem as novidades!

Agora voltando ao post...
Todos nós temos alguns livros que começamos e eles acabam se transformando em uma série, isso ora é maravilhoso, ora é horrível porque a gente acha que acabou e de repente tem mais três volumes para você ler. Eu particularmente gosto de continuações ou spin-offs, o problema é que eles demoram séculos para serem lançados e a gente acaba esquecendo de terminar a série que começou. Por isso vou citar algumas delas que eu já deveria ter terminado mas ainda, por diferentes motivos, não consegui.

Romance em San Marino - Livro II já está na pré-venda!

Para os leitores que esperavam ansiosamente para o segundo livro da duologia Romance em San Marino, podem ficar felizes porque o livro já está disponível na pré-venda! E para aqueles que adquirirem o e-book até o dia 15/11, irá ganhar brindes incríveis feitos especialmente pela autora:
- 1 mini pôster de Marco e Ângela;
- 1 mini pôster do mapa da República de San Marino;
- 5 Marcadores do 2º Livro;
- E, além disso, todos os que comprarem na pré-venda vão concorrer ao sorteio de uma linda caneca personalizada!

Você não vai querer perder essa chance! Para participar basta somente enviar um print da compra para o e-mail lidiarayannelivros@gmail.com com o "Assunto": Pré venda Livro 2".
Tá curioso pra saber mais sobre os brindes? Você pode conferir o vídeo abaixo:
E se você quer saber mais o que vai rolar nesse próximo livro, assista a esse vídeo abaixo:

Acompanhe o livro no Skoob | Compre o livro na Amazon


Os 12 signos de Valentina - Ray Tavares | Resenha

Isadora é ariana e seu ex namorado pisciano... Inferno astral! Em busca da combinação astrológica perfeita, ela cria um blog para relatar suas experiências. Isadora descobriu da pior forma possível que o namorado a traíra. E com sua melhor amiga, ainda por cima! A estudante de jornalismo entra numa fossa sem fim. Sem nenhum estágio à vista, ela se afoga em filmes feitos para chorar, pizza e em sua mais nova obsessão: stalkear o perfil do ex namorado no Facebook. Até descobrir exatamente o que deu errado entre ela e Lucas: seus signos são incompatíveis. Basta encontrar um rapaz de libra e seu mundo entrará nos eixos novamente. Com a nova obsessão e a desculpa do trabalho final de jornalismo online, uma reportagem investigativa sob um pseudônimo, Isadora une o útil ao agradável e cria um blog para relatar a experiência: Os 12 signos de Valentina. Já que precisa encontrar o libriano perfeito, por que não aproveita e experimenta os outros signos do zodíaco para ter certeza mesmo?
Romance, ficção, infantojuvenil | 392 páginas | Editora Galera Record | Nota:

Isadora acaba de passar por uma grande decepção ao descobrir, em plena comemoração de seu aniversário, que seu namorado Lucas, com quem estava havia seis anos, estava tendo um caso com uma de suas amigas da faculdade. Arrasada, ela ficou quase um ano de molho, sem sair para se divertir, apenas sentindo pena de si mesma. Cansada dessa auto comiseração, Marina, a prima de Isa resolve que ela irá sair nem que seja arrastada da cama. 

Em meio a uma festa onde Isa acaba bebendo todas, ela conhece Andrei, um carinha nerd amigo do namorado de Marina, que por sinal é muito fofo e parece estar afim dela, ao mesmo tempo que descobre as respostas para o final de seu romance com Lucas: ele é do signos de Peixes e ela de Áries, é claro que nunca daria certo, já que Peixes é o inferno astral de Áries. Agora na faculdade ela precisa fazer um blog como uma pesquisa antropológica, Isa resolve sair com todos os 12 signos do horóscopo e relatar lá seus encontros e todos os traços dos signos de seus pretendentes.
Não é o tempo que você passa com a pessoa que define o comprometimento, e sim a facilidade com a qual vocês desistem um do outro.
Foto por Leitora Encantada
O problema é que quanto mais o seu blog vai crescendo, mais os amigos da faculdade querem descobrir quem é a misteriosa Valentina que relata tão bem seus encontros, ao mesmo tempo que Isa entra em uma nova confusão a procura de um novo amor.

Caraval - Stephanie Garber | Resenha

Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta. Agora, já crescida e temerosa do pai, ela está de casamento marcado com um misterioso conde, e certamente não terá mais a chance de encontrar Lenda e sua trupe, mas isso não a impede de escrever uma carta de despedida a ele.
Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. No entanto, aceitá-los está fora de cogitação, Scarlett não pretende desobedecer ao pai. Sendo assim, Donattela, com a ajuda de um misterioso marinheiro, sequestra e leva Scarlett para o espetáculo. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível.
O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.
Aventura, fantasia, jovem adulto, romance | 400 páginas | Editora Novo Conceito | Nota: 

Scarlett Dragna cresceu ouvindo as histórias da avó que contavam sobre o Caraval, um grande evento comandado pelo misterioso Mestre Lenda. A cada ano o Caraval, assim como Lenda e sua trupe, estava em um lugar diferente e seu jogo também mudava, assim como o prêmio. Desde os 11 anos, Scarlett escreve cartas ao Mestre pedindo que ele venha até a Ilha de Trisda, onde ela e sua irmã Donatella moram.

Porém, com o passar dos anos, a magia que tanto encantava a moça antes foi sumindo de sua vida. Sofrendo os abusos violentos do pai, o Governador Dragna, Scarlett está de casamento marcado com um conde que sequer viu pessoalmente, mas ele seria sua única chance dela e de Tella viverem longe de seu pai. Assim, ela escreve sua última carta a Lenda, lhe contanto de seu noivado e somente nesta vez, ele lhe responde convidando-a para o próximo Caraval que irá ter, enviando também três ingressos para ela, sua irmã e seu futuro marido.
Foto por Leitora Encantada
É impossível para Scarlett ir ao evento tão perto de seu casamento, e se seu pai descobre que ela teria pensado em tal loucura, faria coisas piores a ela e a sua irmã, mas Tella, que sempre foi a mais impulsiva das irmãs, cansada de Scarlett ser tão cautelosa arma um plano para que ela e a irmã consigam fugir da ilha, e para isso ela recorre a Julian, um marinheiro que acaba de atracar na ilha.

Julian tem vários segredos mas também deseja ir ao Caraval, por isso aceita a oferta de Tella e acaba sequestrando Scarlett. Mas assim que chegam lá, Tella desaparece misteriosamente, deixando sua irmã mais velha muito preocupada. Agora Scarlett e Julian precisam encontrar Tella a tempo de voltar para a ilha, ao mesmo tempo que Scarlett tenta resistir a chance de jogar e concorrer ao prêmio principal: um desejo.
Foto por Leitora Encantada

Abandonei sem dó: Um amor para Lady Johanna - Julie Garwood

Oi gente! Hoje teremos mais um post da coluna Abandonei sem dó, com um livro que infelizmente acabou não me agradando. Como sou apaixonada por romances de época e esse estava há muito tempo na estante, resolvi ler Um amor para lady Johanna. O problema é que a história simplesmente não conseguiu me cativar. Vamos saber mais do por que?

Do que se trata a história? O livro conta a história de Johanna, uma moça que ficou casada durante três longos anos com um homem muito cruel, onde sofria humilhações e violência doméstica. Após a morte do marido, o irmão dela, Nicholas Sanders resolve casá-la com o líder dos MacBain, Gabriel, um guerreiro escocês e arrogante, mas que conseguirá proteger Johanna das artimanhas do Rei, que deixou bem claro que a moça esconde algo importante sobre ele. A princípio Johanna resiste a ideia mas acaba se casando com Gabriel, mesmo com muito medo dele e de sua força. Ao longo da história os dois vão se apaixonando, porém o Rei pretende eliminar as provas que Johanna tem contra ele, e que por sinal, iremos só descobrir ao longo da trama.

Em que página você parou? Parei na 148 só porque tentei ler muito a história.

O que achou da personagem principal? A princípio eu realmente gostei da Johanna, ela se mostrava uma jovem forte apesar da grande repressão que sofreu do marido, suas atitudes são totalmente respaldadas no livro. O fato dela ir contra Gabriel em várias decisões que ele tomou para com ela também ajudou bastante a eu gostar da personagem. Já o Gabriel também teve seus pontos comigo, o problema é que a maioria de suas atitudes são machistas em relação a sua esposa. Ele não queria que ela fizesse absolutamente nada, nem andar a cavalo a moça podia, e essas constantes brigas que no fim, faziam com que Johanna cedesse ao pedido dele, me irritaram. 

Por que resolveu abandonar o livro? A narrativa do livro simplesmente não funcionou pra mim. Não sei se é porque a tradução estava ruim mas senti que a autora jogou vários acontecimentos na história sem nexo e meio desnecessários, como se ela tivesse apenas preenchendo as páginas. Sem contar que algumas atitudes dos personagens me irritaram, e ora a coragem de Johanna para enfrentar o marido aparecia, ora ela sumia. A moça não conseguia ser firme em seu posicionamento e isso me decepcionou de alguma forma. Tentei levar a leitura pra frente mas não rolou.

E aí, algum de vocês já leu a obra e realmente conseguiu terminar a leitura?
Foto por Leitora Encantada

Batalha de capas: Jogos Vorazes - Suzanne Collins

Oi, gente! Faz tempo que eu não trago uma batalha de capas para vocês, mas eu  não esqueci não, é só que tem tanto post legal pra gente fazer que a gente acaba deixando de lado. Hoje o livro será a trilogia Jogos Vorazes, que fez muito sucesso e até mesmo teve adaptação. Eu tentei ler a obra mas sinceramente? Faltou muito para eu gostar dela, mesmo assim adorei os filmes que são muito bons :) 

CAPA BRASILEIRA

Essa é a capa brasileira que por sinal é a mesma que a da Espanha e a dos Estados Unidos. Eu não gosto muito dela porque acho-a muito simples, mesmo tendo o tordo em dourado.

CAPAS GRINGAS

Inglaterra: Eu acho a capa da Inglaterra muito poluída, são muitos elementos juntos num ambiente só, além dos tons de preto. Definitivamente não gostei.
Alemanha: A da Alemanha é bem diferente, me lembra muito a Era Venenosa. Curti muito não.
Holanda: Essa é uma capa bem bonita mas nem de longe você olha para ela e pensa que a história retrata uma distopia. Acho que para um romance funcionaria melhor.
China: Foi a melhor capa até agora. Acho ela bem bonita, além de não ser totalmente simples e ter os elementos necessários para fazer você lembrar de Jogos Vorazes.
Resumindo: prefiro mil vezes a da China, mas queria ressaltar que os capistas não conseguiram fazer um bom trabalho em relação a esse livro.
E vocês, qual acharam melhor? Não esqueçam de votar!



CAPA VENCEDORA DO DESAFIO ANTERIOR: