Facebook

Abandonei sem dó: Mister O - Lauren Blakely + Sorteio

Oi, pessoas. Como vão? Hoje teremos mais um post do Abandonei sem Dó no mês de Outubro, isso tudo porque minhas leituras diminuíram bastante e quase nenhum livro tem me chamado atenção, então quando comprei Mister O, imaginei que a história conseguiria me cativar, o que não foi bem isso.

Casamentos forçados nos livros que deram certo!

Os livros contam com mil e um enredos, que encantam e desencantam a gente dependendo de como a história é vendida, e nos romances de época, os casamentos forçados dão o que falar. O que mais vemos é que a mocinha em questão que geralmente é a que foi prometida em casamento, deseja um casamento por amor e não um que seja apenas um contrato de negócios, mas é essa convivência com o marido que faz com que a gente acabe se apaixonando pelo casal, ao mesmo tempo que eles também vão se amando.

Por isso, separei exatamente quatro livros dos romances nos quais li, onde o casamento forçado ou mesmo arranjado deu super certo de alguma forma! Nos rendendo momentos cômicos e maravilhosos durante a leitura.

Música do coração - Katie Ashley | Resenha

Para Abby Renard, o plano era para ser simples, se juntar a banda de seus irmãos na última etapa da sua turnê de verão, e decidir se ela está finalmente pronta para a ribalta, tornando-se o seu quarto membro. É claro que ela nunca imaginou que tropeçar no ônibus de turnê errado na Rock Nation, teria acidentalmente pousado-a na cama de Jake Slater, o notório vocalista mulherengo da Runaway Train. Quando ele a confunde com uma de suas groupies, Abby rapidamente esclarece que ela com certeza não está na sua cama de propósito.
Jake Slater nunca imaginou que o anjo que caiu na sua cama iria resistir a seus encantos, no mesmo instante o deixou de joelhos. Naturalmente, o fato de que ela parece uma menina certinha do coro poderia ser qualquer coisa, menos o tipo dele. Então, ele está mais do que surpreso quando, depois de apostar com Abby que ela não duraria uma semana no seu ônibus de turnê, ela está mais do que disposta a provar que ele estava errado. Com a vida pessoal de Jake implodindo a sua volta, ele encontra uma improvável aliada em Abby. Ele nunca conheceu uma mulher que pudesse conversar, brincar, ou o mais importante fazer música com ela.
Quando a semana começa a chegar ao fim, nem Abby, nem Jake estão prontos para seguir em frente. Pode, uma cantora de Country querida e um bad boy do rocknroll, de verdade, terem um futuro juntos?
Romance, jovem adulto | 320 páginas | Editora PandorgA | Nota:

Recebi Música do coração em uma troca no Skoob e depois de anos da greve do Correios, ele chegou lá em casa. Comecei a leitura freneticamente, em um dia já tinha lido mais de 100 páginas, tudo isso porque a autora apresentou personagens muito divertidos e cheios de personalidade, porém, senti que parte da obra se perdeu do meio para o fim e vou explicar o porque.

Abby Renard sempre foi uma garota certinha e muito mimada pela família e seus três irmãos mais velhos, ainda mais sendo filha de um missionário. Por isso, aos 21 anos ela ainda se encontra virgem e com nenhuma vontade de entregar sua virgindade a ninguém, já que seus namoros passados não passaram de algo sem valor.

Agora seus irmãos, que tem uma banda de rock cristão, estão em turnê em um festival de música e ela deverá se encontrar com eles lá para que ela possa participar, já que provavelmente se tornará a nova vocalista. O problema é que um roadie levou Abby para o ônibus errado e ela se viu presa com os integrantes da Runaway Train, uma banda de rock.
Foto por Leitora Encantada

Diário de uma ex-adolescente nerd: Minha fase emo

Oi, gente como vão? Obrigada por todos os comentários no primeiro post dessa coluna, onde ouvi alguns relatos de vocês sobre suas experiências com línguas, algumas não tão boas assim como a minha, e outras que foram além do esperado. Parabéns aos vencedores que gostam do inglês porque eu realmente detesto!  Enfim, hoje a história é sobre a minha fase emo, aliás, são tantas fases que eu já passei que eu resolvi fazer vários posts relatando as mais excêntricas delas, por isso fiquem ligados!

Minha fase emo

Tudo nesse vida passa por fases, e o ser humano que o diga! Eu já fui amante de pagode, sertanejo, rap, já até tentei ser popular (o que obviamente não deu certo), já tentei ser a engraçada da turma (mas de engraçada só tem minha vida aff). Enfim! Até que eu resolvi optar por virar emo. Claro que isso não aconteceu da noite pro dia, mas eu sempre usei franja no rosto e ela crescia tanto que eu comecei a realmente parecer um daqueles góticos.

Todo mundo aqui em casa ficava me zoando por causa da franja e eu resolvi adotar o estilo, até pesquisei na época no Google dicas de como se tornar emo! Pra vocês terem noção do ridículo que eu fazia e não sabia. Isso porque naquela época, não lembro bem, acho que eu tinha uns 13 ou 14 anos, os emos estavam em seu auge, então todo mundo queria ser um deles, e comigo não foi diferente.
Comecei a usar umas roupinhas nada a ver e que você facilmente encontraria no brechó, até usei All Star de uma cor e outro de outra, tudo pelo ESTILO... Mas é claro que isso não iria durar muito tempo e depois da minha tia fazer um incrível bullying comigo a respeito do meu novo "eu", eu resolvi abortar missão e voltei a ser a nerd sem graça da escola :(

O triste mesmo é que pra ser emo você precisa não somente adotar o estilo mas ter, 1º) cabelo liso, senão sua franja nunca vai ficar legal nesse estilo, e como sempre tive cabelo curto, ficava bem bosta; 2º) ter um rostinho bonitinho, o que claramente EU NÃO TINHA; 3º) tirar fotos tumblr, o que é bem difícil minha gente, tem que ter uma técnica incrível pra você no mínimo parecer legal na foto; e 4º) ter coragem de sair em público porque as roupas são realmente horrorosas. E é claro, eu falhei miseravelmente na minha tentativa de me tornar um emo, mas vida que segue!

E vocês, já tiveram aquela famosa fase da adolescência? Me contem sobre suas experiências!