02 maio 2018

Nudez Mortal - J.D Robb (Nora Roberts) | Resenha


Eve Dallas é tenente da polícia de Nova York e está caçando um assassino cruel. Em mais de dez anos na força policial ela já viu de tudo e sabe que a própria sobrevivência depende de seus instintos. Eve avança contra todos os avisos que lhe dão para não se envolver com Roarke, bilionário irlandês, o principal suspeito de um dos casos de assassinato que ela está investigando. A paixão e a sedução, porém, possuem regras próprias, e depende de Eve assumir um risco nos braços de um homem sobre o qual ela nada sabe, a não ser a necessidade de sentir o toque dele, que se transformou em um vício para ela.
Policial / Suspense | 350 páginas | Editora: Bertrand Brasil  

Eu sempre quis conhecer as obras de Nora Roberts, e foi pelo pseudônimo de J.D Robb que eu tive essa oportunidade. 

A história se passa em Nova Iorque no anos 2058, onde Tenente Eve Dallas é chamada para um caso de assassinato. Sharon DeBlass, uma acompanhante de luxo, foi encontrada morta em seu apartamento, nua e seu corpo estava em formato de X. Ela foi baleada na cabeça, no peito e na genitália.

Desde o começo sabemos que o assassino é de extrema inteligência e quer manipular a policia deixando a arma do crime no local e enviando fitas do mesmo gravando o assassinato. No quarto de DeBlass, neta de um importante senador de Nova Iorque, também foi deixado pelo criminoso um bilhete à mão, plastificado, escrito "Uma de seis".

Sem nenhum caminho a ser tomado, Dallas tem não mão um caso difícil, e ela mesma complica a situação quando se envolve amorosamente com um dos suspeitos, Roarke, colocando em risco a sua posição no caso e sua carreira.
Era um caso bem difícil de ser solucionado, apesar de terem a arma do crime, o assassinato seguir um padrão já que ele veio a matar outras vítimas e Dallas receber as fitas das mulheres sendo mortas, ela não tinha para onde seguir já que a unica relação entre as vitimas escolhidas era a profissão (acompanhante de luxo). A lista de suspeito era pequena, e um grande erro que notei foi a falta de clareza da autora em apresentar os principais suspeitos para o leitor. Eu consegui identificar um ou dois, mas a única pessoa que ela deixou claro ser suspeito foi Roarke, porém a Tenente tinha uma grande desconfiança em cima do senador, avô da primeira vítima, com que faz que o leitor entenda que ele também era suspeito.

Durante o desenvolver do livro, o superior de Eve dizia que ela deveria diminuir a lista de suspeitos, mas não havia nenhuma lista que tivesse sido apresentada ao leitor.

A narrativa da autora é fluída, as paginas passam rápido e isso foi uma das coisas que mais me agradou. Mas, ao mesmo tempo, a escrita da autora foi decepcionante por ser leve demais. Para um romance policial, se espera algo mais trabalhado e estudado. Algo que flua bem, mas seja mais rica em detalhes, que haja um aprofundamento no caso, e não senti isso ao ler esse livro. Não é uma narrativa ruim, mas poderia ser melhor para um gênero que costuma conter cenas pesadas.

Temos uma Tenente forte, independente e determinada. Uma protagonista que agradaria a muitas pessoas, inclusive a mim. Eve Dallas é uma profissional de excelente qualidade, mas cometeu um erro que fez com que a personagem perdesse um pouco de credibilidade. Depois de analisar e analisar as fitas enviadas pelo assassino, ela notou algo de extrema importância para o direcionamento da investigação, mas a psicóloga que ajuda no caso disse que sua teoria era improvável, e seu computador também apontou uma porcentagem de probabilidade muito baixa. A Tenente simplesmente abandonou a teoria para lá, sendo que não era infundada já que ela tinha IMAGENS que provavam o que ela dizia. Tudo isso durou menos de duas páginas e no final Dallas estava certa.

Nudez Mortal é futurista, e por essa característica temos uma tecnologia super avançada: Quase nada é de papel, tudo eletrônico. Há computadores que ajudam na investigação, apontando porcentagens de uma teoria estar certa, de alguém ser suspeito do crime entre outras coisas. O comando de voz está presente em praticamente tudo e é muito mais fácil fazer viagens para outros planetas, onde pode haver vida e contruções humanas, se você tiver dinheiro.

Era um universo incrível, que tinha de tudo para dar um diferencial ao livro. A ideia é ótima, mas a autora não trabalhou nela. Novamente, ela não deu detalhes, deixou tudo muito superficial.
Não foi uma leitura 100% decepcionante. Gostei muita de história e ela fluiu de um jeito bom. Foi um livro que eu gostei de ler, mas encontrei muitos problemas, por isso não foi uma leitura ótima, e sim boa, ok. Por ser o primeiro de uma série com mais de 50 livros já escritos (e 25 disponíveis em português), suponho que a autora tenha melhorado muito esses aspectos que citei aqui, por isso eu pretendo sim ler outros livros da série e outras obras de autora, já que não é apenas um livro que faz o autor ser ruim.

Só lembrando que se você tem interesse na série e se assustou pelo tamanho dela, não se preocupe: Essa, como muitas outras séries policiais, são livros que podem ser lidos de forma independente e até fora de ordem já que cada obra é um caso diferente.

11 comentários:

  1. Oi, Mi! Tudo bom?
    Ih, romance policial que tem narrativa pouco descritiva não me agrada muito. Não tem que ser uma Fantasia, mas precisa de desenvolvimento e de espaço na narrativa pra isso né, não parece bem o caso aqui.
    Nunca li nada da Nora; acho que tenho aquela série das noivas dela aqui, então quem sabe com o romance ela funcione melhor.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mi

    Eu comecei a ler a série há uns oito anos, mas oa livros demoram tanto a chegar aqui que larguei pra lá. Hahaha
    Eu acho que essa coisa mais leve acontece justamente por ser um cenário futurista. Querendo ou não as soluções são mais fáceis, pelo menos foi essa a impressão que eu tinha na época.
    Pretendo retornar a leitura em algum momento, mas é tanto livro que dá até preguiça! Hahahaha

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  3. Oie, tudo bem?! Os livros que eu li da Nora tinham outras características, principalmente por serem romances mais românticos e não policial. Eu achei a ideia dessa obra interessante, mas é uma pena que ela tenha tantos furos :( Espero que os próximos livros sejam mais proveitosos (e que raiva dessa protagonista que não seguiu o instinto hahahaha)

    Beijão
    www.procurei-em-sonhos.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Mika!
    Eu não sei o motivo, mas não imaginava um livro da Nora Roberts com assassinatos e tal. Acho que na minha cabeça ela só escrevia romance... Sei lá! Afinal, nunca li nenhum livro dela hahaha Mas tudo bem, mesmo com sua nota mais baixa, é legal saber que a autora tem esse outro lado!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  5. Oie
    Li uns dois livros desta autora, mas eram romances. Fiquei curiosa para conferir esta obra, adoro um bom livro policial.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Como asssimmmmm? Não sabia que era pseudônimo dela!! Fiquei interessada nesse livro, já quero começar por eleee :o

    Beijos
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  7. Oi, Aline!
    Menina, eu ganhei esse primeiro livro de presente de um amigo e parou nele. Eu gostei muito da história, mas daí ler 50 livros que já saíram é demais..
    Eu te recomendo da Nora a Trilogia da Magia ♥ Foram os primeiros livros dela que li, muito maravilhosos que envolvem mulheres fortes, sororidade, mocinhos apaixonantes e wicca
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  8. Oi Aline,

    Uau realmente são bastante livros, nunca li nada da autora, mas falam muito bem de seus livros e séries.
    Quando estiver com menos livros na estante para ler, vou dar uma chance.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oiii Mika

    Acho essa série toda no geral muito mais ou menos, como vc bem disse tem detalhes que poderiam ter sido muito melhor trabalhados, como a ambientacão com certeza. Além disso essa série é tão grande que me desanima, acho que há um momento de parar uma série e ao meu ver Mortal já deveria ter terminado e não estar em sabe Deus quantos livros...

    Beijokas

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Mi!

    Gostei muito da resenha, mas não tenho interesse nessa obra, apesar de ADORAR a Nora Roberts, porque ela é muito extensa. Mesmo que sejam livros "independentes" fazem parte de uma série e quando falam em "série" eu quero ler todos e na ordem correta, por isso não funcionaria pra mim.
    Espero que possa dar chance para outros livros da autora, escrevendo como Nora Roberts e em outro gênero.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá, Miriã.
    Sempre vejo o povo falando dessa série da autora, mas nunca tinha lido nenhuma resenha dos livros. Nem sabia que era policial na verdade. E pelo o que você disse aqui e como fã de livros policiais acredito que não iria gostar muito. Mas pode ser que tenha melhorado nos outros da série já que o povo tem verdadeira paixão por ela.

    Prefácio

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤