Se nada der certo até os 30, você se casa comigo? - Karina Halle | Resenha


Era para ser só uma promessa de dedinho... Linden McGregor é alto, robusto e incrivelmente bonito, um piloto de helicóptero com sotaque escocês e charme de sobra. Stephanie Robson é bonita, engraçada e uma mulher de negócios ambiciosa – e irresistível. Os dois são melhores amigos desde sempre, mas alguns relacionamentos não podem ser classificados ou domados depois que surge a primeira faísca de desejo. Aos seus vinte e poucos anos, cansados do drama de suas tentativas amorosas, Steph e Linden resolvem fazer um pacto, uma promessa de dedinho: se casariam um com o outro se nenhum dos dois estivesse em um relacionamento sério quando chegassem aos 30. Naquele momento, entre uma cerveja e outra, essa ideia lhes pareceu um jogo divertido, no entanto, com os anos se passando e amantes indo e vindo de suas vidas, o pacto começa a lhes cobrar uma resposta. Sexo será inevitável. A amizade será testada. Seus corações estão preparados? O pacto está prestes a mudar tudo!
Romance | 304 páginas | Editora Única 

Desde que esse livro foi lançado eu queria muito lê-lo, e foi só consegui-lo em e-book que eu prontamente iniciei a leitura. O livro é um clichê ambulante mas acho que fará muita gente se derreter de alguma forma.

Linden McGregor e Stephanie Robson se conhecem há muito tempo. Ela era estudante de Administração e acabou sendo contratada para trabalhar no mesmo bar onde ele trabalhava. Ele é escocês mas mora em São Francisco e acabou se tornando o melhor amigo dela. O que eles tem em comum? James, o dono do bar, melhor amigo de Linden e namorado de Steph.

Até que os dois terminaram amigavelmente e eles viraram os três mosqueteiros: onde um vai, o outro vai atrás. Quando chegam à tenra idade de 25 anos, Linden e Steph, levados pela bebida, resolvem fazer um pacto. Se nada desse certo para eles até os 30, eles se casariam. Ao longo dos anos vemos esses dois entrarem em relacionamentos, saírem, curtirem a solteirice mas sempre com o peso desse pacto em suas costas, que foi um pouco brincadeira na época mas não tão brincadeira assim.
Até que eles chegam aos 30 anos. Linden está namorando Nadine e Steph, Aaron. A perspectiva dos dois relacionamentos é ótima, até que um fim de semana em casal coloca todas as convicções desses dois ao chão e sentimentos escondidos começam ser aflorados. Eles devem arriscar e acabar cumprindo o acordo ou o medo de acabar com a amizade deve falar mais alto? 

A autora tem uma narrativa muito gostosa e em primeira pessoa conhecemos Linden e Steph. Tem cenas muito quentes também, e gostei disso porque deu um toque mais realista a alguns diálogos entre os personagens, apesar de quem não gosta disso provavelmente se incomodará com algumas coisas. Entretanto, eu não consegui me cativar pelo casal. Aliás, consegui, mas isso aconteceu só quando eles começaram a se envolver e isso demorou um bocadinho, então boa parte do tempo eu queria abandonar a leitura. Mas consegui persistir e acabei gostando da obra como um todo, mesmo com o início lento.

Vamos conhecer ambos a partir dos anos até chegar aos 30. Seus relacionamentos, sentimentos, conflitos interiores e tudo o mais. Steph sente o peso de sempre tentar ser vista pelos pais, já que teve um irmão doente que exauriu a família toda em cuidados e preocupação. Agora que está formada ela procura abrir sua própria loja, mas nem tudo é fácil e vemos ela batalhar para conquistar algo só dela. Me senti muito representada porque também faço Administração e meu maior medo é não saber bem o que fazer no “depois”.
Linden é filho de pessoas importantes mas é como se não existisse para o pai ou a mãe. Sua família apesar de rica é desestruturada, e seus pais fazem de tudo para intimidá-lo e deixar claro que sua decisão de ser piloto de helicóptero não era o que queriam para ele. Mas ele tem Steph, alguém que o apoia, acredita nele e por quem é secretamente apaixonado todos esse anos.

Por ela ter namorado James, seu melhor amigo, ele sempre se manteve longe, mas isso já faz 9 anos e talvez seja a hora de arriscar e ver no que acontece. É claro que isso geraria muito tumútuo já que ambos resolvem se relacionar escondido de James e como todo bom clichê, a merda vai toda pelo ventilador.

Quando o casal enfim se admitiu gostar e passou a namorar, foi aí que eu vi que eles como um casal fofo e comecei a torcer por eles. Sem contar que a mãe da Steph é muito fofa e tem sábios conselhos para dar.
Achei o James em boa parte um cuzão. Amigo que é amigo mesmo entenderia as razões dos dois para ficarem juntos e não fariam todo o jogo emocional que ele fez com os dois, só pra se sentir vitimizado. Eu entendo que namorar a ex do melhor amigo é uma grande merda, mas você sente tanta simpatia pelo casal que fica difícil não torcer por eles, porque eles realmente se gostam e querem ficar juntos, não é só uma coisa de querer fazer sexo.

O final é todo muito fofo, eu até soltei algumas lágrimas e como falei, é um clichê só. Infelizmente pelo começo da narrativa, eu acho que aproveitei muito mais o fim dela e isso acabou resultando na nota que dei. Mas isso não quer dizer que o livro é ruim, só que minha experiência com ele não foi tão boa, então indico mesmo assim para quem gosta de enredos desse tipo. 

Comentários

  1. Oi Mi, já dá pra ver o clichê no título do livro, mas como isso não me incomoda eu super leria de boa. Aliás, adoro clichês. Que bom que apesar do começo vc acabou curtindo a leitura!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, Mi
      Tenho certeza que você gostará mais que eu. Também adoro clichê e a autora abusou bem disso.

      Excluir
  2. Oi, Mi

    Que bom que apesar do probleminha e da vontade de desistir a leitura acabou sendo boazinha a partir do envolvimento deles. Às vezes isso acontece mesmo, pelo menos você não abandonou e pôde aproveitar essa parte boa, né?
    Eu tô precisando de um pacto desse, os trinta chegam esse mês... medo! Hahahahah

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tami
      Menina, tu não parece que tem 30 nunca! Eu fico impressionada com isso, sempre me assusto.

      Excluir
  3. Oi, Mi! Tudo bem?

    Li uma resenha deste livro que ressaltava bem os pontos que você estava ressaltando, então acho que é algo que incomoda mesmo. De verdade, achei a história até interessante, mas estou lendo um livro sobre amigos que se apaixonam que é tão tedioso (se eu conseguir lê-lo até o fim será um milagre) que me fez desaminar um pouco com esta história porque achei um pouco parecida.
    Mas, pelo fim conseguir até emocionar, acho que eu poderia gostar da história sim. Talvez eu dê uma chance.

    Beijos,
    Magia é Sonhar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabi
      Tem livros com essa temática que infelizmente não dão certo, mesmo que seja clichê. Eu gostei desse livro mas queria ter abandonado em algumas partes, talvez seja só minha experiência mesmo.

      Excluir
  4. Oie
    Não curto muito clichês, mas este lembra muito Mais que amigos e eu até leria, mas suas ressalvas são pontos que me incomodariam na leitura, agora já não sei se leria.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nessa
      Eu amei Mais que amigos, mas não posso dizer que esse livro seria melhor.
      Eu adorei ele mas esse não tanto.

      Excluir
  5. Oi, Mi!
    Eu quase comprei esse livor na bienal do ano passado, mas fiquei com medinho pq nunca tinha ouvido falar dele. Gosto muito de um clichê bem feito, e apesar de um começo lento, acho que eu daria uma chance. Sina da minha vida começo lento pra livro bom auhsuahsauhsauhsauhsahus
    E gente, esse medo de não saber o que fazer depois da faculdade. Tô formada tem 4 anos e ainda não sei que tá conte seno na vida. UAHSAUHSAUHSAUHSASH acho que é normal né? E definitivamente algo que a gente se identifica.

    bjs
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bibs
      Acho que cada um tem uma experiência diferente. Eu não achei ele de todo ruim, ele até que é bom, só que o começo não funcionou.
      É legal ver de pertinho esses medos e aflições da protagonista porque a gente se reconhece.

      Excluir
  6. Esse livro já me fisgou pela capa e pelo nome, maravilhoso demais. Já quero ler!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kaila
      O nome é bem interessante, né? Eu adorei também.

      Excluir
  7. Olá, Miriã.
    Eu devia ter feito um pacto desses hehe. Mas como já passei bastante dos trinta acho que preciso fazer dos quarenta agora hehe. O livro me interessou bastante, gosto de clichês de amigos que descobrem que sentem algo mais. E como assism o outro amigo ficou ofendido. Se fosse logo que eles terminaram até dava razão para ele, mas depois de tanto tempo.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil
      O James é um empata-foda, ele vacila muito nesse livro mas o bom é que reconhece isso depois. Eu adorei esse livro, e acho que vou fazer um pacto também haha

      Excluir
  8. Olá Mi, como vai?
    Ai eu amo histórias assim e sinto que essa não vi ser diferente. Amei o enredo e uma boa história de melhores amigos sempre me ganha haha, já coloquei na lista. Obrigada pela dica.

    Beijão!
    Lumusiando

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤