Os últimos recebidos de Abril

Abril acaba oficialmente hoje, mas ainda tive a visita inesperada dos Correios, então se liga nesse Bookhaul de última hora e veja os recebidos!
Amor em Manhattan tem resenhas maravilhosas a respeito nos demais blogs, e eu não queria estar de fora. Então comprei o livro passando na Saraiva na loucura... arrombos de 35 reais no meu cofrinho, porém foi por uma boa causa.

Eleanor & Park é um livro lindo demais, e eu já li, mas estava tão baratinho na Saraiva, só 7 reais, que eu resolvi comprar e sortear para vocês lá no instagram do blog. Para quem quiser participar, o link é esse: sorteio.

Resumo do mês: Abril/2018

Oi, gente! Como vão? Enfim chegamos ao fim de Abril, amém, e trouxe o resumo do mês para vocês. Como vocês devem ter percebido, o blog tem uma colaboradora nova, é a Aline. Ela vai trazer alguns posts bem legais para vocês assim como indicações e resenhas de suspense, terror e thrilers em sua maioria. Se vocês quiserem conhecê-la e dar boas vindas a ela, entra neste link.

O blog também fez parceria com a autora Evelyn Santana, que nos cedeu o livro Doce Amargo: Livro I para resenha, eu até já li e foi um dos livros lidos deste mês. 

Não sei porque mas Abril é o mês que mais leio, ano passado foi 18 ou 19 livros lidos neste mês. Esse ano não foi dessa vez, mas fechei um saldo positivo de 13 leituras, então estou feliz mesmo assim. Clique nas capas para visualizar as resenhas!

NOTA: 5/5


NOTA: 4/5


NOTA: 3/5

Era uma vez um tumblr...

Você pode ler esse texto ouvindo Not about Angels, da Birdy ❤ 
Esse texto é pra todos vocês que um dia tiverem ou tem um Tumblr, e entendem o conceito de ser acolhido.

Sempre fui apaixonada por coisas emergentes. Redes sociais que surgiam do nada e se tornavam meu mais porto seguro durante anos. Antes da era do Facebook, todo mundo conhecia ou tinha uma conta no Orkut e em suas comunidades. Se você quisesse criar uma comunidade que fosse "apaixonados por brigadeiro", você com toda certeza iria conseguir encontrar alguém para fazer parte do grupo. O que a gente não percebe é que através dessa rede social, a gente conhecia muito mais pessoas do que achávamos que fossemos conhecer, além de criar novos vínculos, novas amizades e até mesmo inimizades.

Antes da era Tumblr que vigorou por muitos anos, eu era apaixonada pelo Formspring, um site destinado a receber perguntas anônimas, que foi graciosamente desbancado pelo Ask.fm, outra rede social que reinou em minha vida durante muito tempo e que me concedeu conhecer o meu melhor amigo hoje. 

O Tumblr, pra quem não conhece, é uma rede social mais como um blog onde você pode compartilhar fotos, quotes, textos, música e por aí vai. O tipo de imagens - desde a sua composição à beleza da foto - nesse site fez tanto sucesso que "ser tumblr" se tornou um elogio. Quando conheci esse site, eu confesso, foi mais porque o garoto da minha sala na 8ª série que eu gostava na época tinha um também, e como não sou boba nem nada, resolvi conhecer e fazer uma conta também. Nunca imaginei que fosse gostar tanto. Apesar da simplicidade da rede, é sua austeridade que me deixou apaixonada.

Lá você conhece pessoas que aparentemente conseguem pensar o mesmo que você e que conseguem explanar em textos ou frases exatamente aquilo que você está sentido. E é claro, as imagens lindas que mexem com os sentimentos de quem a vê e a compartilha. Eu me sentia segura, compreendida e sentia que naquele lugar eu tinha um cantinho especial para mim (ah, e foi lá onde comecei a mexer com html e ficar nesse vício).

Infelizmente quando o Tumblr foi vendido ao Yahoo, de repente parece que o site perdeu seu apelo e as pessoas deixaram de usar. Lembrando também que muitas outras redes começaram a aparecer e a ter mais destaque como o Ask.fm, antes citado acima, o Blogger e o Instagram. Eu demorei a migrar, até porque abrir mão de um site que te faz tão bem não é fácil, e eu sou apegada demais as coisas, mas percebi que é necessário mudar. Vim para o blog com o intuito de falar sobre mim e as coisas que eu adoro, e aqui descobri um novo lar. 

Todo mundo teve um tumblr, e se você faz parte daqueles que nunca pensaram em aderir a ideia e criar uma conta, acho que você perdeu uma grande oportunidade de conhecer uma rede social tão gostosa de usar. Apesar de não mexer muito e usar o tumblr apenas para fins práticos, como hospedar imagens, eu ainda tenho a minha conta e deixo abaixo o link para vocês visitarem. 

Também tenho uma página somente de quotes que eu me arriscava a escrever, e que hoje está tão abandonada quanto eu em noite de sexta-feira pelos amigos, mas a título de curiosidade, deixarei no fim do post alguns quotes assinados por mim para vocês conhecerem. Só para vocês entenderem o teor dos meus quotes, eu escrevi quando tinha 16 anos e tinha acabado de passar por um término de namoro, então relevem haha.

Se você ainda tiver um tumblr e quiser compartilhar o link para eu poder conhecer, eu vou ficar muito feliz também! ❤

Meus quotes (Ley me love you)

"Transformaria minhas tristezas em papéis, pois assim poderia queimá-las."

"O amor é algo bom que veio para amenizar os nossos corações sombrios.‎"

"Procuramos em meio a tantos rostos alguém que nos complete e entenda nossos defeitos."

"Tenho esquecido meus limites, esquecido que há certas coisas que eu não posso mudar e muito menos me envolver."

"É difícil você encontrar alguém hoje que queira ouvir o que você tem a dizer sobre os seus sentimentos, sobre suas dores e angústias. É difícil mais ainda encontrar alguém que ame seus defeitos assim como suas qualidades e que saiba fazer as pazes depois de uma briga."

"Sinto por não me reconhecer como antes."

"Tome cuidado com o que você fala. Paciência tem limite e eu nunca tive um."

"Coleciono minhas mágoas. Darão uma boa exposição no futuro."

"E se eu te falar que sou apenas uma alma perdida em meio a tantas vidas?"

"Metade de mim é medo e a outra metade confusão."

Wishlist: Vestidos vintages para arrasar

Oi, gente. Como vão?
Eu não sou muito de falar de moda por aqui, mas quem me segue pelo instagram sabe que além de louca das fotos, eu sou a louca das roupas. Vestidos, macacão, jardineiras e croppeds fazem parte do meu dia-a-dia, e mesmo não tendo um guarda-roupa muito vasto, eu adoro abusar e fazer algumas montagens pra dar aquele destaque.

Há algum tempo atrás eu comecei a procurar outros tipos de roupas, como T-shirts, moda indie e os famosos vestidos vintages, e são justamente deles que vou falar sobre. Todo mundo conhece ou já viu algum vestido em algum filme dos anos 40 e 50 como Grease e Hairspray. Geralmente são clássicos, tem uma saia rodada grande, a cintura bem marcada e cores vibrantes, e apesar de nunca ter usado um, eu sempre quis arriscar e ver como ficaria.

Na loja da Rosegal encontrei vários modelos bem lindos e muito fofos para usar. Por isso minha wishlist está recheada de coisas interessantes. Vamos dar uma olhada?

 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9

A Rosegal é uma loja americana com uma variedade imensa de produtos, desde roupas até acessórios, e o mais legal é que eles entregam em todos os continentes. Então dá pra comprar e garantir que você vai receber suas compras na sua casa. Se vocês quiserem dar uma olhadinha, entrem no site e se divirtam.

Espero que tenham gostado do post, e que tenham curtido os vestidos também porque eu simplesmente adorei!

Para sempre minha garota - Heidi Mclaughlin | Resenha


Não era para eu ser um rock star. Minha vida já tinha sido toda planejada para mim. Jogar futebol americano na faculdade. Entrar para a NFL. Me casar com minha namorada do colégio e viver feliz para sempre com ela.
Parti o coração de nós dois quando falei que estava indo embora. Eu era jovem. Tomei a decisão certa para mim, mas a decisão errada para nós. Coloquei toda a minha alma na minha música, mas nunca a esqueci. Seu cheiro, seu sorriso.
E agora eu vou voltar.
Depois de dez anos.
Espero que possa explicar tudo isso, depois de tanto tempo.
Ainda quero que ela seja para sempre minha garota.
Romance | 222 páginas | Editora Charme 

Mês de Abril é o mês que mais leio livros, mas por algum motivo desconhecido eu empaquei em duas leituras, então pra não ficar nessa procrastinação resolvi pegar um livro bem aleatório para ler e o escolhido foi Para sempre minha garota, da Heidi McLaughlin. Talvez você nunca tenha ouvido falar do livro, mas já deve ter visto o trailer do filme de mesmo nome que será lançado. Eles fizeram algumas mudanças considerativas para a filmagem mas a essência da história é a mesma. 

Liam Page é um astro do rock de muito sucesso em Los Angeles, mas para chegar até esse sucesso ele teve que deixar muitas coisas para trás, entre elas Josie, o amor da sua vida. O sonho deles era terminar o ensino médio, fazer faculdade e se casarem. O plano perfeito para o astro do futebol americano e a líder de torcida da escola. Mas assim que Liam descobre seu amor pela música, ele desiste de tudo, incluindo a mulher da sua vida para buscar aquilo que realmente queria.

Dez anos se passaram e Liam precisa voltar à cidade de Beaumont para o funeral de seu melhor amigo nos tempos da escola, Mason. Mason acabou deixando a esposa Kathelyn e duas filhas após sofrer um grave acidente, e mesmo não tendo mantido contato com eles durante todo esse tempo, Liam se sente culpado e também obrigado a prestar seu último adeus ao amigo.
Foto por Enquadrando Livros
Ele volta poucos dias antes do funeral, mais porque quer reencontrar Josie antes de tudo do que pela vontade de retornar à cidade. Assim que chega em Beaumont, Liam descobre que não somente deixou a mulher que nunca esqueceu, mas um filho de nove anos chamado Noah.

À procura do par perfeito - Jennifer Probst | Resenha


Linda, talentosa e apaixonada por seu trabalho, Kennedy é sempre estilosa, e sua imagem transmite feminilidade, confiança e profissionalismo. Quem a vê nem imagina sua adolescência difícil e uma vida inteira de luta contra o peso. Coach e consultora da famosa agência de relacionamentos Kinnection, Kennedy cria dates incríveis, encoraja solteiros a brilharem, e nunca recusa um desafio – nem mesmo Nate Ellison Raymon Dunkle, cujas iniciais são N.E.R.D! Ele é engenheiro aeroespacial, um gênio, e o mais novo cliente de Kennedy, que vai trabalhar sua mágica para transformá-lo de desajeitado e mal vestido no mais desejado gato de Verily. Quando ela se dá conta de que ela e Nate são muito parecidos e podem ser perfeitos juntos, será que ela vai permitir que seu coração entre no caminho certo? Ou seus próprios medos e inseguranças vão condená-la a uma vida de solteira enquanto ajuda Nate a encontrar outra pessoa?
Romance | 272 páginas | Editora Paralela 

Desde que tive meu primeiro contato com a escrita da Jennifer Probst, imaginei que ela seria uma daquelas autoras que consegue fazer a gente sempre amar suas obras, e não foi diferente com mais este volume. Se você quiser ler algo divertido e leve, sem medo de se decepcionar, as obras dessa autora são uma ótima opção.

Kennedy é uma das sócias da Kinnections, a agência de relacionamentos que ajuda seus clientes a encontrar o par perfeito. Ela é a responsável pelos encontros e pela aparência deles, já que manter uma boa imagem nos encontros é vital para que à procura por alguém se torne mais fácil. Mas isso não é levado muito a sério por Nate Ellison Raymond Dunkle, apelidado carinhosamente de N.E.R.D. Ele é um engenheiro aeroespacial que está procurando uma mulher para casar e formar uma família, mas seu jeito de homem inteligente e desleixado não tem dado muito certo nos encontros, na verdade, ele tem assustado todas as mulheres com quem tem se encontrado e Kennedy está disposta a mudar isso.

Com algumas visitas as lojas de roupas e um salão de cabelo, o nerd engenheiro vira um homem sexy e muito irresistível, pronto para encontrar sua futura esposa. O problema é que Nate passou a gostar de Kennedy e quer ela em sua vida, mas a consultora de relacionamentos foge de qualquer amarra pois sente que tem muitos problemas internos para resolver. E agora, será que os dois irão admitir que se querem e dar um fim a essa confusão, ou vão seguir caminhos separados?

Como disse acima, eu amo os livros da Jennifer e À procura de alguém me encantou completamente. Primeiramente porque Nate é um dos personagens mais fofos que eu já conheci. Seu jeito nerd pode ser sexy ás vezes ou extremamente maçante, e é justamente sua falta de tato com as mulheres que faz com que sua busca pela ideal demore muito mais do que ele imagina. Mas não pensem que só de nerdice vive o cara, ah não, ele sabe ser muito sexy e sedutor quando quer, só precisa de alguma deixa da Ken para que isso aconteça.
Foto por Uma Leitora

Como aproveitar o Dia Mundial do Livro?

Hoje, dia 23/04 é comemorado o Dia Mundial do Livro e este post não poderia ser mais que especial já que se tem uma coisa que a gente ama nesse mundo, é livros! Infelizmente esse dia tão importante para mim e para você não é considerado feriado (totalmente injusto), e calhou de cair bem numa segunda-feira (detestável), por isso vou dar umas dicas de como você pode aproveitar esse dia em grande estilo \o/ Se liga aí.

Nova Colaboradora: Apresentação

Olá pessoal, tudo bom? Aqui, quem escreve à vocês, é a nova colaborado do Suddenly Things e é através desse post que venho me apresentar.

Meu nome é Aline Bettú Bechi, mas vocês podem me chamar de Ally. Tenho 18 anos, sou de Santa Catarina, gosto de escrever contos e sou completamente apaixonada pelo meu curso: Faço faculdade de Letra (Trilíngue - Português, inglês e espanhol) porque, para mim, é fascinante compartilhar conhecimento e meu amor pela língua e literatura não podia ficar restrito, eu queria estudar sobre elas. Gosto muito de fotografar, me cobro demais e sou fã de Star Wars.

Agora que vocês já sabem um pouco mais sobre mim, vamos ao que interessa: Afinal, o que vou fazer no Suddenly Things? Qual minha intenção ou proposta?
Bom, vocês já sabem que irei escrever resenhas a publicações relacionadas a livros e literatura.
Eu conheço o blog há algum tempo e vejo que o foco daqui é romance, jovem adulto, hot, romance de época... 

É claro que leio alguns desses gêneros, não sou nenhuma Hater de livros doces e românticos (ou quentes), adoro um romance água com açúcar, principalmente se for infanto-juvenil, mas o que eu amo de verdade é thriller, suspense, terror, policial, fantasia e é isso que venho fazer aqui no Suddenly Things.

Resenhar é um prazer para mim, existe coisa melhor que conversar sobre livros? E é através de resenha que eu faço isso, e compartilho sempre a minha opinião sincera (e pense em alguém sincera).
Vocês, que já gostam do gênero e querem ler cada vez mais dele, venho trazer indicações. E para quem é louco pelo romance e não chega nem perto de suspense ou terror: Meu objetivo aqui é convencer vocês a darem oportunidades para o gênero, e claro, apreciar ele tanto quanto eu. Vou convencer vocês!

É claro que não vou jogar só resenhas aqui e pronto. Quero, principalmente no começo, orientar as pessoas de como começar a ler esse gênero, porque sei que pode ser um desafio. Então terá resenha, indicação de livros, dicas do que ler e como ler thriller e terror entre outros posts. Haverá uma diversidade de posts (com foco nas resenhas), e de certa forma estarei dando uma variada no blog, já que estarei trazendo novos gêneros para cá.

É isso pessoal, espero que gostem de mim e do meu conteúdo. Qualquer dúvida, elogio e reclamação é só entrar em contato. Podem me adicionar no skoob, ou me acompanhar no instagram. Eu também tenho um Bookstagram. Beijos ♥

Na ilha - Tracey Garvis Graves | Resenha


Anna Emerson é uma professora de inglês de 30 anos desesperada por aventura. Cansada do inverno rigoroso de Chicago e de seu relacionamento que não evolui, ela agarra a oportunidade de passar o verão em uma ilha tropical dando aulas particulares para um adolescente. T.J. Callahan não quer ir a lugar algum. Aos 16 anos e com um câncer em remissão, tudo o que ele quer é uma vida normal de novo. Mas seus pais insistem em que ele passe o verão nas Maldivas colocando em dia as aulas que perdeu na escola. Anna e T.J. embarcam rumo à casa de veraneio dos Callahan e, enquanto sobrevoam as 1.200 ilhas das Maldivas, o impensável acontece. O avião cai nas águas infestadas de tubarão do arquipélago. Eles conseguem chegar a uma praia, mas logo descobrem que estão presos em uma ilha desabitada. De início, tudo o que importa é sobreviver. Mas, à medida que os dias se tornam semanas, e então meses, Anna começa a se perguntar se seu maior desafio não será ter de conviver com um garoto que aos poucos torna-se homem.
Romance | 288 páginas | Editora Intrínseca 

Na ilha era um livro que eu já queria ler há algum tempo e não acreditei na sorte que tive ao conseguir trocar ele através do Skoob. Apesar de ter chegado há algumas semanas atrás, eu meio que enrolei para começar a ler. Sabe quando suas expectativas estão lá em cima mas você tem medo de quebrar a cara? Pois é. Algumas pessoas que leram esse livro podem achar ele sem graça demais, mas foi justamente isso que me chamou atenção, porque de alguma forma me vi cativada pelos protagonistas, pelas coisas que eles tiveram que passar e torci muito para que no fim, conseguissem sobreviver e viver o amor que eles queriam.

Anna Emerson é uma professora de inglês de 30 anos contratada para dar aulas particulares a T.J. Callahan, um garoto de 16 anos que teve que lidar muito cedo com um câncer. As sessões de quimioterapia e radioterapia fizeram com que ele tivesse que abandonar os estudos. Agora em remissão há três meses, seus pais querem que ele não perca mais tempo e volte a estudar, e contrataram Anna justamente para isso.

Só escute - Sarah Dessen | Resenha


Para encarar a verdade, você precisa estar disposta a ouvi-la.
Ano passado, Annabel era a típica “garota que tem tudo” — inclusive era esse o papel que interpretava no comercial de uma loja de departamentos da cidade. Este ano, porém, ela é a garota que não tem nada: não tem mais a amizade de Sophie; não tem uma família feliz desde a descoberta do distúrbio alimentar de uma de suas irmãs; e não tem ninguém com quem passar a hora do almoço na escola. Até conhecer Owen Armstrong.
Alto, misterioso e obcecado por música, Owen é um garoto que vivia se metendo em brigas, mas agora está tentando mudar. Um de seus novos lemas é sempre falar a verdade, não importa qual seja, e jamais guardar ressentimentos.
Será que com a ajuda desse amigo inesperado Annabel vai conseguir encarar a verdade e enfrentar o que aconteceu na noite em que brigou com Sophie?
Jovem adulto, romance | 352 páginas | Editora Seguinte 

Só escute é o segundo livro que leio da Sarah Dessen. O primeiro livro que li dela foi bem frustrante porque eu não havia gostado muito da protagonista, o que atrapalhou por demais a leitura, porém, em Só escute eu não tive esse problema.

Annabel Greene é a típica garota popular do ensino médio, e seu trabalho como modelo só enaltece mais ainda suas características. Ela parece ter tudo: a família perfeita, irmãs modelos tão lindas quanto ela, as melhores amigas... até que um mal entendido no verão acaba com todas suas chances de ser vista assim novamente.
Em uma festa, Annabel foi vista dentro do mesmo quarto com Will, namorado de sua melhor amiga, Sophie. Automaticamente sua amiga acredita que ela estava a traindo com seu namorado e faz da vida de Annabel um inferno depois disso. Já não bastasse ter perdido seu círculo social de amigos e ser chamada de “vagabunda” por toda a escola, ela precisa lidar com os trabalhos de modelo, algo que ela já não quer mais fazer, mas não tem coragem de contar pra sua mãe e com o distúrbio alimentar que sua irmã do meio, Whitney, acabou desenvolvendo, o que fez com que ela voltasse a morar na casa dos pais.

A busca - Lisa Keyplas | Resenha


ELA NÃO ESPERAVA ESSA MUDANÇA EM SUA VIDA. ELE NÃO ESPERAVA ESSA MULHER.
Após uma infância cheia de traumas, tudo o que Hannah Varner deseja é viver bem longe da mãe problemática e das complicações que a irmã, Tara, despeja em seu colo. Hannah quer algo que nunca teve: uma vida tranquila. Mas um telefonema muda todos os seus planos… Tara teve um filho e desapareceu, deixando o bebê aos cuidados de Hannah.
Desesperada, a jovem decide investigar tanto o paradeiro da irmã quanto a identidade do pai da criança. E descobre que um membro da família Travis pode ser o responsável por aquela confusão em sua vida. Jack Travis, um milionário de uma das mais importantes famílias do Texas, amante das mulheres e do prazer, nunca pensou que encontraria em seu escritório uma jovem irritada e extremamente sexy segurando um bebê que pode ser seu filho.
Nesta envolvente trama, com personagens densos e uma história familiar inesperada, Lisa Kleypas nos leva a conhecer mais um membro da família Travis e a descobrir o verdadeiro significado das palavras amor e entrega.
“Eu não deixaria que Tara fugisse disso. Eu iria encontrá-la e, pelo menos uma vez na vida, ela teria que lidar com as consequências de seus atos. Se isso não desse certo, eu iria encontrar o pai do bebê.”
 Romance | 288 páginas | Editora Gutenberg

A Busca é o terceiro volume da Série The Travis Family, que eu só fiz questão de ler o primeiro volume, A Protegida. Como era a primeira vez que lia um romance contemporâneo da Lisa Keyplas, eu fiquei com um pé atrás o que influenciou na leitura. Redenção, o segundo volume, até hoje não me cativou ao ponto de me fazer lê-lo, mas A Busca de alguma forma me chamou atenção.

Hannah Varner teve uma infância conturbada marcada pelos inconstantes namorados que a mãe colocava dentro de cada depois do divórcio com seu pai. Um deles até mesmo assediou sua irmã mais nova, Tara, mas a mãe nunca acreditou na história e sempre as culpava pelos términos de namoro que viam a seguir. Hannah desde cedo percebeu que nunca poderia contar com a mãe para nada, por isso ela sempre cuidou de Tara como se fosse sua filha, ajudando a descobrir o mundo e a protegendo.

Mas chegou num momento que até sua irmã começou a tratá-la como sua mãe o fazia, e Hannah não teve outra alternativa a não ser se afastar dessa família louca e ir morar em Austin, Texas. Agora com a vida estável, com um emprego confiável numa coluna de revista onde ela dá conselhos a seus leitores e namorando Dane há quatro anos, Hannah vê sua vida dar uma balançada mais uma vez quando sua mãe liga dizendo que Tara deixou um filho recém-nascido em sua casa e quer que Hannah vá até lá e cuide do bebê.

3 coisas que acho estranho nos livros eróticos

Eu adoro eróticos e mesmo que o gênero seja tão criticado e odiado por muitos, existem sim alguns livros que me chamam bastante atenção no gênero. De fato tem algum tempo que eu realmente tenho evitado livros do tipo, porém, como resolvi voltar a ler por agora, percebi que sempre há algumas coisas que me incomodam no gênero, que por deveras já vi em todos os livros do tema. Fiz um post sobre Coisas que não entendo no gênero erótico, e esse post é basicamente uma extensão daquele, mas com ressalvas menores, ou seja, vou falar de algumas coisinhas que eu acho estranho que eu sempre vejo na trama mas que não me incomodam tanto ao ponto de desistir da leitura.

Twittando o amor - Teresa Medeiros | Resenha


O Twitter é uma festa que nunca termina onde todo mundo fala ao mesmo tempo e ninguém diz nada...
Abigail Donovan é uma escritora de sucesso. Ela quase ganhou o prêmio Pulitzer e até foi elogiada no programa da Oprah. Então, por que ela passa os dias e noites escondida no chiquérrimo condomínio onde mora, na companhia de seus dois gatos, sem conseguir escrever?
Quando o seu editor a obriga a entrar no mundo das redes sociais para expandir seus horizontes, Abby imagina que vai ser obrigada a conversar com adolescentes que teclam escondido do porão de casa. Mas ela acaba conhecendo Mark Baynard, um professor britânico sexy, bem-humorado e inteligente que está viajando pelo mundo em busca de aventura. Abby tenta resistir ao seu charme, enquanto Mark começa a quebrar a resistência dela aos pouquinhos... Inclusive a resistência a se comunicar por meio de mensagens curtas.
Agora que Abby voltou a escrever e a viver , ela descobre que Mark guarda um segredo que poderá mudar para sempre a vida dos dois.
Romance | 202 páginas | Editora Novo Conceito 

Quem nunca teve um amigo virtual? Que conheceu através de um blog, uma rede social ou sites de interesse em comum? Quem nunca mentiu sobre sua própria identidade porque sabia que a pessoa atrás da outra tela nunca iria saber o que você realmente era? Você já sentiu vontade de contar coisas para alguém que mal conhece que você jamais contaria para sua mãe? Você confiaria em alguém que acabou de conhecer pela internet? 

Twittando o amor é um romance fofo e simples que traz todos esses questionamentos para a vida do leitor. A gente vive na Era Digital onde a cada dia a tecnologia e as redes sociais se fazem presentes, e aí de quem não use esses meios para se comunicar. Assim iremos conhecer Abby Donovan, uma autora em decadência que precisa lidar com a falta de criatividade e o prazo já atrasado para terminar seu segundo romance. Há quatro anos ela se viu na lista dos mais vendidos do New York Times e hoje está perto de perder seu emprego.

Despertar - Nina Lane | Resenha


Um casamento baseado no amor, no desejo e na confiança. Um segredo guardado com a melhor das intenções. Um relacionamento — intenso e imperfeito — colocado à prova. Dean West é o grande amor e o porto seguro da vida de Olivia. Um marido dedicado, um parceiro intenso e, acima de tudo, um homem completamente apaixonado por sua mulher. Conhecedor dos segredos mais obscuros da esposa, Dean a possui por completo — hoje, amanhã e sempre. Mas o casamento aparentemente perfeito dos dois é abalado quando Olivia descobre uma faceta até então desconhecida do passado do marido. Será que a força dos sentimentos que eles têm um pelo outro será capaz de prevalecer sobre a dor da decepção? Neste primeiro livro da série Espiral do Desejo, a autora best-seller Nina Lane dialoga com o romântico que habita em todos nós, através da história de um casal apaixonado e imperfeito que conta com o poder do amor para superar as dificuldades encontradas pelo caminho.
Erótico, romance | 320 páginas | Editora Paralela 

 Despertar é o primeiro volume da série Espiral do desejo e foi meu primeiro contato com a autora Nina Lane. Os três livros são uma história linear e contínua que fala sobre o mesmo casal: Dean e Olivia.

Dean West é tudo aquilo que uma mulher poderia sonhar em ter. Um acadêmico professor bem-sucedido, bonito, sexy, carinhoso e um porto seguro para Olivia, sua esposa. Os dois são casados há três anos e vivem o relacionamento dos sonhos a base da confiança, repleto de noites quentes e intensas e de uma parceria invejável.

Doce Amargo Livro I - Evelyn Santana | Resenha premiada


Melinda é uma garota que não conhece suas origens, tendo sido abandonada com pouco dias de vida em um orfanato, onde se apaixona por uma ilusão, um rosto em uma foto no jornal: Robert Blackwell, um promissor empresário que fez uma doação para o orfanato onde ela morava.
Anos mais tarde, Linda consegue se reerguer, estudar e garantir um bom emprego na empresa de Robert.
Um acidente faz com que se encontrem. A ganância dele os aproxima. E o amor sela tudo.
Romance | 441 páginas | Editora Coerência 

Recebi Doce Amargo em parceria com a autora Evelyn Santana, que gentilmente me enviou o livro mais alguns mimos, o que me deixou apaixonada. Já conhecia o livro dela e não era de hoje que eu queria lê-lo, por isso fiquei muito feliz quando enfim pude começar a leitura.

Doce Amargo irá contar a história de Melinda, uma jovem que teve que batalhar muito para conseguir sobreviver. Órfã e vez ou outra vivendo em lares adotivos onde ninguém realmente a queria por perto, Linda nunca teve de fato uma família, mas nem isso a fez desistir de ir atrás de seus objetivos para ter uma vida melhor.

Hoje ela trabalha na empresa de Robert Blackwell, homem por quem Linda nutre uma paixão platônica desde que ele doou uma quantia generosa ao orfanato onde ela crescera. Por isso Linda sempre acreditou que Robert fosse um homem honrado, que se importava com os outros, desconhecendo completamente a verdadeira faceta de Robert Blackwell.

Book Haul de Abril

O mês de Abril mal começou e eu já tenho um monte de livros novinhos na estante. Confesso que esta ação com a Companhia das Letras está se mostrando um mar de oportunidades para ler coisas novas e diferentes, visto que eles me enviam livros de todos os gêneros, os quais ás vezes nem cogito ler e que agora estou pensando seriamente em fazê-lo. Então vamos começar logo o book haul!

Personagens com os nomes mais incomuns

O processo de escrita de um livro é algo sagrado. Decidir a trama, os personagens, os diálogos e todas as questões envolvendo a finalização da obra e seu possível sucesso após a venda requer muito trabalho, e por isso temos que valorizar o trabalho desses escritores que praticamente dão a cara à tapa para gente na hora que deixam avaliarmos seu trabalho final.

O nome dos personagens também é uma grande questão a ser pensada. Qual nome escolher? Seria melhor distribuir os nomes pelo abecedário, ou fazer a maioria dos personagens com nomes com a letra C ou D? O fato é que nem sempre as escolhas dos nomes são as melhores, e convenhamos que tem muito nome estranho por aí, e venho comentar justamente deles.

Quando a Bela domou a Fera - Eloisa James | Resenha


Eleito um dos dez melhores romances de 2011 pelo Library Journal, "Quando a Bela domou a Fera" é uma releitura de um dos contos de fadas mais adorados de todos os tempos.
Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales, onde seu temperamento irascível acaba ferindo todos os que cruzam seu caminho. Além disso, segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher.
Mas Linnet não é qualquer mulher. É uma das moças mais adoráveis que já circularam pelos salões de Londres. Seu charme e sua inteligência já fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Após ver seu nome envolvido em um escândalo da realeza, ela definitivamente precisa de um marido e, ao conhecer Piers, prevê que ele se apaixonará perdidamente em apenas duas semanas.
No entanto, Linnet não faz ideia do perigo que seu coração corre. Afinal, o homem a quem ela o está entregando talvez nunca seja capaz de corresponder a seus sentimentos. Que preço ela estará disposta a pagar para domar o coração frio e selvagem do conde? E Piers, por sua vez, será capaz de abrir mão de suas convicções mais profundas pela mulher mais maravilhosa que já conheceu?
Romance de época | 320 páginas | Editora Arqueiro 

Depois de quase um ano inteiro, enfim pude ler Quando a Bela domou a Fera, livro que encantou o coração de vários leitores ao redor do Brasil. E como não poderia ser diferente, eu também fui uma das arrebatadas pela obra de Eloisa James.

Linnet Thrynne é considerada uma beldade por toda Londres. Sua beleza é tamanha que para ela não é difícil conseguir a atenção dos cavalheiros, inclusive a do príncipe Augustus Frederick, que até trocou alguns beijinhos com a jovem dama. Mas depois de ter passado um tempo com ela, o príncipe lhe dá a terrível notícia que nunca poderiam se casar. Se não bastasse a dor e a vergonha da rejeição, a nata da sociedade acredita que ela possa ter engravidado do tal príncipe, só porque o vestido que ela estava usando lhe deixou com uma terrível barriga, dando a entender para quem olhasse que a moça estivesse de 5 ou 6 meses de gestação.
Minha autoria
Com a ruína eminente, Linnet perdeu todas as esperanças de se casar, até que sua tia lhe vem com a melhor solução. Piers Yelverton, conde de Marchant, é um brilhante médico, conhecido por todos como Fera por causa de seu mal gênio. Um terrível acidente deixou Piers incapaz de gerar filhos, o que deixou seu pai, o duque de Windebank, desesperado já que anseia por ter netos e passar o título da família adiante. Com um possível casamento entre Linnet e Piers, o duque teria o tão sonhado neto, mesmo que não sendo do mesmo sangue.

3 personagens infantis mais fofos dos romances de época

Como vocês bem sabem, eu amo romance de época e tudo que se tem publicado eu tento ao máximo ler e conhecer novos autores. Mas o que realmente me encanta no gênero é quando a obra tira o foco do casal e coloca nos personagens infantis, que vez ou outra vem trazer alívio cômico para a narrativa. Esse post tem o intuito de falar justamente sobre esses personagens que vez ou outra dão o ar da graça na trama.

O Sol na cabeça - Geovani Martins | Resenha


Em O sol na cabeça, Geovani Martins narra a infância e a adolescência de garotos para quem às angústias e dificuldades inerentes à idade soma-se a violência de crescer no lado menos favorecido da “Cidade partida”, o Rio de Janeiro das primeiras décadas do século XXI.
Em “Rolézim”, uma turma de adolescentes vai à praia no verão de 2015, quando a PM fluminense, em nome do combate aos arrastões, fazia marcação cerrada aos meninos de favela que pretendessem chegar às areias da Zona Sul. Em “A história do Periquito e do Macaco”, assistimos às mudanças ocorridas na Rocinha após a instalação da Unidade de Polícia Pacificadora, a UPP. Situado em 2013, quando a maioria da classe média carioca ainda via a iniciativa do secretário de segurança José Beltrame como a panaceia contra todos os males, o conto mostra que, para a população sob o controle da polícia, o segundo “P” da sigla não era exatamente uma realidade. Em “Estação Padre Miguel”, cinco amigos se veem sob a mira dos fuzis dos traficantes locais.
Nesses e nos outros contos, chama a atenção a capacidade narrativa do escritor, pintando com cores vivas personagens e ambientes sem nunca perder o suspense e o foco na ação. Na literatura brasileira contemporânea, que tantas vezes negligencia a trama em favor de supostas experimentações formais, O sol na cabeça surge como uma mais que bem-vinda novidade.
Contos, ficção | 122 páginas | Editora Companhia das Letras 

O Sol na Cabeça é uma coletânea de 13 contos que falam sobre a realidade dos moradores de favelas, emoldurada pelo convívio com as drogas, o tráfico, a violência, a milícia, o preconceito e outros temas que serão abordados na obra do autor brasileiro Geovani Martins.

Eu nem sou fã de contos, mas assim que a editora enviou o livro como cortesia, decidi que precisava sair da zona de conforto e tomar um choque de realidade. Afinal,  o que eu sei sobre as favelas das grandes cidades e a história de vida de cada morador? É por isso que fiquei com receio de não ter entendido bem o que os contos queriam dizer, se a mensagem foi passada corretamente para mim ou se eu acabei terminando a obra mais cega do que antes de começá-la.
Minha autoria
Separei então três contos que foram os que mais me chamaram atenção para esmiuçar o livro para vocês. O primeiro é Rolézim, um conto que o narrador personagem nos fala sobre um dia comum na vida dele onde ele pretende curtir o sol na praia e um bom baseado com os amigos. O conto é interessante porque ele é escrito a base de gírias. O narrador aparenta ser pouco instruído devido à forma que narra sua história, acostumado aos “corres” que os menores fazem e as intervenções da polícia nas favelas. É como se eu estivesse lendo sobre um dia de lazer de um morador acostumado em ter a praia e o mar à sua disposição, lugar que divide uma parte obscura e feia de uma grande cidade de uma parte viva e famosa, que encanta gringos e outros visitantes por estarem na Cidade Maravilhosa.

Os personagens mais rebeldes da literatura


Adolescente é uma coisa difícil de lidar, ainda mais quando eles tem algum problema dentro de casa, como pais negligentes ou uma família desestruturada. Tudo isso ajuda na hora de se rebelar, aquela fase horrível onde os adolescentes fazem tudo de errado e resolvem testar nossa paciência, mas eu confesso que tenho uma quedinha por esse lado mal deles e geralmente eles acabam me encantando de alguma forma. Abaixo vou trazer uma lista de cinco personagens rebeldes que já vi na literatura que mais me chamaram atenção.